Cauê não era opção do PSDB para presidir a Assembleia de São Paulo

Cauê não era opção do PSDB para presidir a Assembleia de São Paulo

.

Luiza Pollo

23 de fevereiro de 2017 | 07h15

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

Cauê Macris (PSDB), nome certo para presidir a Assembleia Legislativa de São Paulo, não era o favorito no seu partido, mas do Palácio dos Bandeirantes. A bancada tucana preferia Carlão Pignatari, atual líder da sigla.

Pignatari está deixando a liderança tucana. O favorito para assumir o posto é o deputado Roberto Massafera.

O líder do PSDB na Assembleia emitiu uma nota sobre a escolha:

Com relação à nota “Cauê não era opção do PSDB para presidir a Assembleia de São Paulo”, publicada por esta coluna, em 23/02, a Liderança do PSDB na Assembleia esclarece o seguinte:

A escolha do deputado Cauê Macris pela bancada do PSDB para postular a presidência da Assembleia se deu de forma unânime, com apoio de todos os parlamentares tucanos; e foi uma escolha independente, não há e nunca houve ingerência do Palácio dos Bandeirantes nessa decisão.

Carlão Pignatari, líder do PSDB na Assembleia Legislativa de SP

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Cauê Macris

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.