Cargos deram ao Centrão máquina de fazer voto

Cargos deram ao Centrão máquina de fazer voto

Coluna do Estadão

22 de julho de 2018 | 05h30

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara Foto: Dida Sampaio/Estadão

Mais do que tempo de televisão, políticos experientes dizem que os partidos que compõem o Centrão têm como principal atrativo o fato de unidos serem uma máquina de fazer votos. DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade fizeram a diferença nas últimas eleições, mas, desta vez, a decisão de agir em bloco tornou o grupo uma potência. O ativo advém do fato de controlarem no governo Temer ministérios que tocam programas sociais vitrines. Prefeitos e vereadores beneficiados com verbas serão cobrados, agora, a retribuir ajudando com votos a eleger os candidatos do bloco.

Plus. O apoio do Centrão ao presidenciável Geraldo Alckmin, se confirmado, trará para a campanha do tucano uma massa de prefeitos, vereadores, assessores e agregados dessas siglas. Apoio que faz uma grande diferença numa eleição que será marcada pela abstenção e pelos votos em branco e nulo.

Segredo do sucesso. Integrante do Centrão, o PP tem o terceiro maior número de vereadores do País, atrás do MDB e do PSDB. Somados, os cinco partidos contam com 1.222 prefeitos e 13.710 vereadores. O grupo tem 164 deputados federais e 17 senadores.

Unidos venceremos. A Lava Jato uniu os partidos do Centrão. Seus integrantes admitem que virou uma questão de sobrevivência se manter no poder. Se Geraldo Alckmin perder, o próximo presidente terá que negociar com o grupo de qualquer jeito para governar.

Faz-me… Em uma das reuniões preliminares do Centrão, o deputado Ricardo Barros (PP), que chegou a se colocar como pré-candidato à Presidência, disse que estará em qualquer governo, independentemente de quem for eleito.

… rir. Marcos Pereira (PRB) e ACM Neto (DEM) responderam que não comporiam com um governo do PT. Ciro Nogueira (PP) e Valdemar da Costa Neto (PR) ironizaram. “Ah tá.”

Lupa. A Comissão de Ética Pública decidiu pedir ao Supremo informações sobre os inquéritos da Odebrecht ao analisar a reportagem “Repasses da Odebrecht para amigo e aliados de Temer saíram de aeroportos, diz PF”, do Estado. O material será juntado aos processos já instaurados no colegiado.

Franco. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) é um dos mais críticos no partido à retirada da candidatura de Manuela d’Ávila. Internamente diz que os petistas titubearam na oferta de vice para a chapa de Lula.

SINAIS PARTICULARES: Deputado Orlando Silva (PCdoB-SP); por Kleber Sales

Porta dos fundos. O governo ameaça trocar o diretor do Denatran, Maurício Alves, antes mesmo de começar o prazo para que os motoristas brasileiros troquem as placas dos seus carros pelo modelo adotado nos países do Mercosul.

Senhor polêmica. Adiada duas vezes, a data para o novo emplacamento entrar em vigor é 1.º de setembro, durante a campanha eleitoral. Indicado pelo MDB, Alves assinou outras medidas polêmicas como a que obrigava mudanças nas caçambas dos caminhoneiros, irritando a categoria, e a exigência de novo curso para renovação da CNH.

CLICK. O deputado federal Rubens Bueno (PPS) organiza curso obrigatório aos pré-candidatos ao cargo de deputado da sigla pelo Paraná. São dadas aulas de marketing e legislação eleitoral.

FOTO: Divulgação

Pra todos… O comando da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) suspendeu o pagamento de uma gratificação de desempenho de atividade, seguindo recomendação do Ministério do Trabalho,  depois de o Sindicato dos Jornalistas questionar a legalidade do benefício.

LEIA MAIS: Deputado pede explicações à EBC sobre farra dos atestados médicos

LEIA MAIS: Governo paga salário de mais de R$ 20 mil na EBC

….Ou pra ninguém. O valor era pago para estimular a meritocracia, mas o sindicato defende que seja concedido a todos os que desempenharem funções técnicas e não de forma discriminatória. Diante do impasse, o Ministério do Planejamento foi acionado para definir critérios objetivos à concessão do valor de R$ 1 mil.

Agenda da Semana! 

Segunda-feira, 23

Dias Toffoli deve assumir interinamente a presidência do STF

Em função da viagem de Michel Temer ao México, Tóffoli substitui Cármen Lúcia, que assume a Presidência da República.

Sábado, 28

Partidos ratificam alianças durante convenções nacionais

Estão marcadas reuniões de cinco siglas: SD, PSD, PV, Democracia Cristã e PTB, na qual Geraldo Alckmin é esperado.

COM REORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadão