Candidatos não registram propostas para o mínimo

Candidatos não registram propostas para o mínimo

Coluna do Estadão

24 de setembro de 2018 | 05h30

FOTO: Nilton Fukuda/Estadão

Os cinco candidatos mais bem posicionados na pesquisa não mencionam nas propostas que registraram no TSE suas políticas para reajuste do salário mínimo. Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) ignoram o tema. Fernando Haddad (PT) reservou apenas um parágrafo na sua proposta. A lei que estabelece o aumento do mínimo com base na inflação e no crescimento do PIB perde a validade em 1.º de janeiro. Assim, o próximo presidente poderá escolher se e como reeditará essa política.

Com… Procurado pela Coluna, a campanha de Alckmin diz que o salário mínimo será prioridade do seu governo, mas não detalhou a proposta. Ciro também não especificou. Diz que deve anunciar a sua ideia na reta final da campanha.

…mistério. Haddad registrou no TSE que manterá a atual política para o mínimo, acrescentando que garantirá aumento real mesmo quando não houver crescimento do PIB. Só não explica como. A campanha de Bolsonaro não respondeu.

Na faixa. Marina Silva defende o reajuste anual pela inflação e ganho real só quando o Brasil voltar a ter superávit primário.

Antes tarde… Tucanos acharam tardio, mas ainda em tempo a carta do ex-presidente FHC em que ele pede união dos presidenciáveis do centro. Relembram a virada do Aécio em 2014, nas duas últimas semanas, quando foi para o 2.º turno contra Dilma Rousseff.

SINAIS PARTICULARES. Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência; por Kleber Sales.

A lógica…O DEM já começa a avaliar o que fazer num 2.º turno entre Bolsonaro e Haddad. A decisão vai passar pela disputa ao governo do Rio. Quem tiver mais chance de ajudar a eleger a Eduardo Paes (DEM) leva vantagem.

…do Centrão. O PTB, num eventual 2.º turno sem Alckmin, também vai considerar a situação do seu candidato ao governo de Pernambuco, Armando Monteiro, para se posicionar.

Abre o cofre. Dias Toffoli incluiu na pauta do plenário desta quarta discussão sobre como os partidos devem usar fundo partidário acumulado desde 2015 que deveria ter sido destinado as campanhas femininas.

Linha direta. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, conversa com frequência com José Dirceu. O tucano mandou carta para o petista na prisão e , agora, com ele solto costuma telefonar.

Com a palavra. O ministro disse à Coluna que é amigo de Dirceu há 50 anos e nega que trate com o articulador político do PT sobre a eleição. “Falo com ele sobre a vida”, afirma.

Ficha. Dirceu já foi condenado por corrupção, lavagem e organização criminosa na Operação Lava Jato.

CLICK. O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, participou sexta-feira de blitz educativa no Rio e alertou os motoristas dos riscos de dirigir teclando no celular.

Ministro das Cidades, Alexandre Baldy. Foto: Reprodução Instagram

Convergência. Bolsonaro foi um dos relatores do projeto que se transformou em lei a obrigatoriedade de execução do Hino Nacional uma vez por semana nas escolas. A lei foi sancionada pelo vice de Lula, José Alencar, com a assinatura de Fernando Haddad, à época, ministro da Educação.

Jogo virou. O presidente Michel Temer vai nomear hoje os advogados Ruy Altenfelder e André Ramos Tavares para a Comissão de Ética Pública da Presidência. Com eles, passa a ter maioria no colegiado.

Eu voltei… O ministro Dias Toffoli pretende visitar nesta segunda-feira os diversos setores do Palácio do Planalto, na condição de presidente interino. Toffoli já despachou no Planalto há 13 anos, quando era subchefe para assuntos jurídicos da Casa Civil na gestão de José Dirceu.

… aqui é o meu lugar. O ministro receberá à tarde no Planalto um familiar que previu, quando Toffoli tinha 10 anos, que ele assumiria a presidência da República. O assunto é tratado pelo ministro como uma espécie de “lenda familiar” muito íntima.

PRONTO, FALEI!

“A auditoria é possível em todas as etapas: desenvolvimento dos sistemas, preparação das urnas, votação e apuração dos resultados”,  DO CHEFE DA SEÇÃO DE VOTO INFORMATIZADO DO TSE, RODRIGO COIMBRA, sobre a urna eletrônica.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA. COLABORARAM AMANDA PUPO E RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao