Candidatos a vaga no CNJ são apadrinhados por ministros do STF

Candidatos a vaga no CNJ são apadrinhados por ministros do STF

-

Luiza Pollo

14 de julho de 2016 | 06h00

Gilmar Mendes. Foto: Beto Barata

Gilmar Mendes. Foto: Beto Barata

A vaga aberta no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é dos senadores, mas ninguém se recusa a apoiar apadrinhados de ministros do STF. Os ministros Cármen Lúcia e Gilmar Mendes defendem o advogado Henrique Ávila. Ele trabalha no escritório do criminalista Sérgio Bermudes. Já o presidente do STF Ricardo Lewandowski quer Otávio Orzari, que foi chefe da assessoria parlamentar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quando o ministro comandou a corte.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

CNJ

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.