Câmara pode retomar gratuidade da bagagem

Câmara pode retomar gratuidade da bagagem

Coluna do Estadão

18 de junho de 2019 | 05h00

Deputado Eli Corrêa Filho, do DEM. FOTO: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Deputados se articulam para derrubar o veto de Jair Bolsonaro à proibição de cobrança de bagagem pelas companhias aéreas. O presidente da Comissão de Viação e Transportes, Eli Corrêa Filho (DEM-SP), pautou para a próxima semana um projeto de decreto legislativo (PDC) que anula a resolução da Anac pelo fim da gratuidade do serviço. Entre os técnicos do governo, o clima é de pessimismo: acreditam ser remotas as chances de sucesso. O PDC nem sequer deixa margem para Bolsonaro vetar de novo. Aprovado, passa a valer imediatamente.

Se correr, o bicho pega… Depois de apreciado na Comissão de Viação e Transportes, o texto precisa ser validade pelos 513 deputados. No plenário, o cenário não é favorável.

Caos. Além de afugentar as “low costs”, a medida deve gerar confusão nas companhias nacionais. O texto não dá prazo para elas se adaptarem, nem prevê como fica a situação de quem comprou passagem antes da aprovação.

Sem… Enquanto aguarda a aprovação da reforma da Previdência na Câmara, Paulo Guedes cobra dos secretários o fechamento do que a equipe econômica chama internamente de “mapa da prosperidade”.

…descanso. Com ações voltadas para o crescimento e geração de emprego, são medidas de desburocratização, privatizações, aumento de produtividade, equilíbrio fiscal e abertura da economia, a ser anunciadas após a reforma.

Bye bye. Bolsonaristas comemoram a demissão de Joaquim Levy do BNDES, vista como uma demonstração de força do presidente. “Levy já vai tarde”, afirma o senador Major Olímpio (PSL-SP), líder na Casa.

Filme antigo. Até hoje, a Mesa Diretora do Senado não se reuniu na atual gestão. Um aliado do presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse que ele está cada dia mais parecido com Renan Calheiros (MDB-AL).

Cadê? A Casa Civil enviou informações incompletas a um pedido do Sou da Paz. O instituto solicitou memorando, pareceres e notas técnicas que embasaram o decreto de armas.

SINAIS PARTICULARES
José Múcio, presidente do TCU

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Baixa. É esperado índice de 20% de abstenção na votação da lista tríplice para a PGR, o dobro do registrado em anos anteriores. Além do feriado na quinta-feira, há um esvaziamento porque Jair Bolsonaro não se comprometeu em indicar um dos nomes escolhidos.

Bebidas. O deputado Fausto Pinato (PP-SP) participa hoje de reunião com Bolsonaro e membros da Receita Federal para discutir redução no IPI de refrigerantes. A temática causou rebuliço no setor no ano passado, quando Michel Temer mexeu na taxa.

CLICK. Em agenda em São Paulo, Rodrigo Maia aproveitou para reunir-se com o governador, João Doria. Horas antes, Doria havia dito confiar na liderança de Maia.

FOTO: GABINETE JOÃO DORIA/DIVULGAÇÃO

Maldição… Juarez Cunha soube de sua demissão dos Correios quando participava de audiência com o presidente do TCU, José Múcio. Pediu licença porque acabara de ser “demitido em rede nacional”. O ex-presidente do BNDES Joaquim Levy tinha audiência marcada nesta semana no tribunal.

…do TCU. Como Sérgio Moro ia dar palestra a servidores da Corte, mas teve o evento cancelado, entre os ministros surgia a piada de que ele preferiu não ir para não ser o terceiro com compromissos no TCU a cair em menos de uma semana.

PRONTO, FALEI!

Senador Márcio Bittar. FOTO: WALDEMIR BARRETO/AG. SENADO

Márcio Bittar, senador (MDB-AC): “Nada do que foi vazado criminosamente justifica o ‘Lula livre’. Independentemente, temos que votar o projeto do abuso de autoridade, afinal a lei é para todos.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.