‘Cabe crime de improbidade a quem permitiu’, diz Major Olimpio sobre suposto gabinete do ódio no Planalto

‘Cabe crime de improbidade a quem permitiu’, diz Major Olimpio sobre suposto gabinete do ódio no Planalto

Marianna Holanda

23 de outubro de 2019 | 16h12

Senador Major Olimpio. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O senador e líder do PSL no Senado, Major Olímpio, disse, nesta quarta-feira, 23, que, se for confirmado que há um grupo de funcionários no Planalto que promove ataques em redes sociais, isso configura como crime de improbidade administrativa a quem permitiu que isso ocorresse.

“É possível que tenha pessoas ligadas ao governo que possam estar promovendo isso (ataque nas redes sociais). Fiquei muito preocupado com as reportagens sobre suposto gabinete de ódio”, afirmou o líder. Membro da ala “bivarista”, Olímpio tem sofrido sucessivos ataques de bolsonaristas nas redes.

“Se for pago com dinheiro público, é ainda mais crime. Cabe improbidade administrativa a quem permitiu isso”, afirmou o senador. Ele faz, contudo, a ressalva de que o presidente, Jair Bolsonaro, não poderia ser responsabilizado. 

Foi aprovado nesta quarta-feira um requerimento para convocar os funcionários do chamado “gabinete de ódio” na CPI de Fake News.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: