‘Condenado no Mensalão’: em 2018, Bolsonaro tentou se desvencilhar de Valdemar Costa Neto

‘Condenado no Mensalão’: em 2018, Bolsonaro tentou se desvencilhar de Valdemar Costa Neto

Coluna do Estadão

09 de novembro de 2021 | 05h00

Agora decidido a entrar no PL, Bolsonaro fez questão de se desvencilhar do dirigente do partido, Valdemar Costa Neto, em 2018 antes da eleição, quando Magno Malta (então no PR, antigo nome do PL) era cotado para ser seu candidato a vice-presidente.

“Valdemar Costa Neto, já condenado no Mensalão, já foi citado… ou melhor, citado não, estão bastante avançadas as citações dele no tocando à Lava Jato… Qual partido não tem gente com problema? Eu converso com o Magno Malta.”

Vídeo em que o presidente se defende da relação com Costa Neto, “mais uma mentira forçada dos canalhas”, nesses termos, foi publicado por Carlos Bolsonaro nas redes sociais.

Em outro tweet, este do próprio Bolsonaro, ele se mostra indignado pela associação a Costa Neto. “A imprensa mente ao publicar que estive com Valdemar. Diz que aceno para corruptos e condenados. A que ponto chegarão?”.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.