Fustigado, Bolsonaro retorna até sua pedra fundamental

Fustigado, Bolsonaro retorna até sua pedra fundamental

Coluna do Estadão

07 de março de 2019 | 05h00

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Um dos efeitos do comportamento de Jair Bolsonaro nas redes sociais no carnaval foi o de arrefecer o ímpeto de governistas moderados que se imaginam capazes de manter algum controle sobre o presidente, conforme apurou a Coluna. Quem o conhece de longa data, porém, não se surpreendeu com o polêmico post no Twitter: ele ainda age por impulso quando fustigado. Nesses momentos, para além de liberalismo econômico e Lava Jato, recorre à pedra fundamental do “bolsonarismo”: a agenda ultraconservadora-moralista dos costumes.

A saber. Há quem sonhe (ou sonhava) exercer controle sobre Bolsonaro nos núcleos militar, lavajatista e econômico do governo.

Energia… Na equipe econômica, a sensação provocada pelo tuíte do presidente é a de que o governo poderia ter passado sem essa.

…dissipada. Não deverá haver impacto em temas importantes, dizem aliados, que só lamentam Bolsonaro não estar usando sua desenvoltura nas redes para promover, por exemplo, a reforma da Previdência.

Para baixar a poeira. “Tuíte não interfere na política”, afirma Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ).

Álibi. Membros do Centrão acham que nenhuma declaração de Bolsonaro será grave o suficiente para ensejar um pedido de impeachment antes do desafio de mudar a Previdência.

Secou. Deputados petistas querem cancelar o desconto do dízimo sobre o auxílio-mudança. São cerca de R$ 4,5 mil por parlamentar. Eles alegam que o benefício não é renda e, portanto, não cabe cobrança.

Divididos. Parte da bancada feminina do PSL resiste a Joice Hasselmann no comando da ala Mulher do partido. Chegou até a circular um abaixo-assinado para destituí-la em favor da senadora Soraya Thronicke.

Promessa. Soraya tem um vídeo de Bolsonaro prometendo-lhe a presidência. Joice foi alçada ao posto por Luciano Bivar, presidente do PSL, e Dayane Pimentel, a antecessora dela.

Bola rolando. Segundo Soraya, a decisão ainda pode ser revertida pelo PSL.

SINAIS PARTICULARES.
NOVOS LÍDERES DO CONGRESSO
Daniella Ribeiro, líder do PP no Senado (PB)

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Geração… O Ministério da Justiça estuda alugar os 459 imóveis apreendidos de bens de traficantes enquanto não forem vendidos. A pedido de Sérgio Moro, o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Beggiora, vai à França e à Itália estudar como esses processos funcionam lá.

…de renda. Por questões burocráticas, o Brasil só leiloou em 2018 mil bens apreendidos, totalizando R$ 6 milhões aos cofres da União. No momento, porém, existem 30 mil com trânsito em julgado prontos para serem vendidos.

CLICK. O governador Flávio Dino (PCdoB) pulou carnaval no Maranhão no meio da multidão. De “fantasia”, um boné de estrela vermelha, à la comunista chinês.

FOTO: ASSESSORIA/FLÁVIO DINO

Voz… Vem aí um nova pesquisa qualitativa para consultar a sociedade sobre a percepção quanto à prestação de contas da Justiça.

…das ruas. A iniciativa é da Associação dos Magistrados Brasileiros e coordenada por Antônio Lavareda, cientista político, e Marco Bellizze, ministro do STJ.

De volta a SP. Ciro Gomes debaterá lobbies e frentes parlamentares com o advogado Walfrido Warde em evento do Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa (Iree), no dia 11, em São Paulo.

PRONTO, FALEI!

Marcos Pereira. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Marcos Pereira, presidente do PRB e deputado federal (SP): “Não caberia ao presidente, pela liturgia do cargo. Mas a intenção foi chamar atenção para a degeneração de parte da sociedade”, sobre vídeo publicado por Bolsonaro.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao