Bolsonaro quer bancada ‘anti-impeachment’ no Senado

Bolsonaro quer bancada ‘anti-impeachment’ no Senado

Coluna do Estadão

10 Junho 2018 | 05h30

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Certo de que vai vencer a eleição presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) se movimenta para blindar o seu mandato de um eventual processo de impeachment. Ele pediu a seus aliados que façam um levantamento dos candidatos ao Senado, não apenas do seu partido, com chances de vitória em outubro. Quer oferecer a eles apoio em troca de votos no Senado, Casa que dá a palavra final em pedidos de cassação de presidentes. Em segundo lugar nas pesquisas, atrás só de Lula, acha que tem potencial para ajudar a eleger um time “anti-impeachment”.

Tropa de choque. Não é à toa que o PSL, sigla de Bolsonaro, investe fortemente em três candidaturas ao Senado. Do deputado estadual Flávio Bolsonaro (RJ), filho do presidenciável, e dos deputados federais Major Olímpio (SP) e Delegado Francischini (PR).

Precavidos. A campanha de Bolsonaro demonstra preocupação de ele vencer a disputa por um partido pequeno e ser cassado na sequência por falta de base congressual. É o trauma deixado por Fernando Collor e Dilma Rousseff.

Quem não tem cão… No Senado, o presidente da República precisa de menos votos para barrar o processo de impeachment do que na Câmara dos Deputados. Por isso, o foco de Bolsonaro está na Câmara Alta.

Procura-se. A cúpula do DEM tem feito rodadas de pesquisas sobre a eleição presidencial. Uma delas vai testar a eventual candidatura de Josué Gomes (PR). O blog da Coluna revelou sexta que Rodrigo Maia (DEM) vai abrir mão da disputa.

Praga. Tucanos querem tirar da campanha de Geraldo Alckmin o estigma de que “ele é ótimo, mas não ganha a eleição”. Apostam no programa eleitoral para mudar o quadro. Os apoios ao seu nome já lhe garantem 22% do tempo de TV.

Dupla. Sérgio Moro e Marcelo Bretas são esperados na cerimônia de posse de Fernando Mendes como presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, quarta, em Brasília.

Vai… O PSDB titubeou nas duas polêmicas envolvendo benefícios para o funcionalismo de São Paulo. Na Assembleia, 13 tucanos votaram a favor da elevação do teto salarial dos servidores do Estado e de municípios para R$ 30,4 mil; só dois foram contra. Apesar disso, o presidente do PSDB em SP, Pedro Tobias, disse que vai à Justiça contra o aumento.

…e vem. Na Câmara de Vereadores, os seis tucanos presentes votaram a favor do reajuste de gratificações que chegariam a até R$ 16 mil. Depois da repercussão negativa, a bancada recuou e passou a pedir o veto.

CLICK. Pré-candidato a federal, o senador Hélio José fez questão de aparecer na torcida do Flamengo, no jogo em Brasília, mesmo dizendo ser “cruzeirense roxo”.

FOTO: COLUNA DO ESTADÃO

Agora vai. O ministro Marco Aurélio Mello liberou para julgamento a ação que discute a idade mínima para o ingresso de crianças no ensino fundamental. Ele havia pedido vista (mais tempo para análise) do caso no dia 30 de maio, mas já devolveu o processo para reinclusão na pauta.

Sinal vermelho. O Conselho Nacional de Educação (CNE) vê com extrema preocupação a possibilidade de o STF derrubar uma resolução que prevê a matrícula no ensino fundamental da criança que completar 6 anos até o dia 31 de março do ano em que a matrícula for efetuada. O placar do julgamento está empatado: 4 votos contra a resolução do CNE; 4 votos a favor.

SINAIS PARTICULARES: Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo; por Kleber Sales

A SEMANA! 

Terça-feira, 12

Congresso tenta votar relatório preliminar do orçamento

Comissão deve votar o texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019, que serve para elaborar o Orçamento da União.

Quinta-feira, 14

Supremo deve decidir se PF pode firmar acordo de delações

Corte retoma julgamento da ação da Procuradoria-Geral da República contra a Polícia Federal fazer acordos de colaboração.

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA, BRENO PIRES E VERA ROSA

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão