Bolsonaro passará por nova cirurgia em cerca de dois meses

Naira Trindade

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.

 

Bolsonaro na Santa Casa. Reprodução do Twitter

Internado na Santa Casa de Juiz de Fora (MG), onde se recupera de uma cirurgia após ser vítima de uma facada, o candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro, deve passar por um segundo procedimento médico em cerca de dois meses. Nesta quinta-feira, 6, Bolsonaro passou por uma colostomia quando o intestino grosso é exteriorizado. Em dois meses, a equipe médica deve fazer uma nova cirurgia para a correção desse procedimento. As eleições ocorrem dentro de um mês.

Uma equipe médica coordenada por Ludhmila Abrahão Hajjar, do Sírio-Libanês, está em Juiz de Fora acompanhando o candidato. Pela manhã deste 7 de Setembro, a médica fará nova avaliação e, a depender da situação dele, o levará para São Paulo. No Sírio, Ludhmila faz parte da equipe de Roberto Kalil Filho, médico de confiança de políticos como os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e também do presidente Michel Temer, além de famosos. A pedido de familiares, Kalil vai acompanhar o estado de saúde de Bolsonaro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A previsão é que o capitão reformado só volte a caminhar dentro de 10 dias. O caso é avaliado como seriíssimo e dentro desse prazo é recomendado repouso absoluto. A medida que for se recuperando, Bolsonaro poderá acompanhar — mesmo que de dentro do hospital — a campanha presidencial, que não deve ser interrompida. Não deve ser proibido de gravar vídeos ou falar com eleitores.

 

 

Bolsonaro na Santa Casa. Reprodução do Twitter

Internado na Santa Casa de Juiz de Fora (MG), onde se recupera de uma cirurgia após ser vítima de uma facada, o candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro, deve passar por um segundo procedimento médico em cerca de dois meses. Nesta quinta-feira, 6, Bolsonaro passou por uma colostomia quando o intestino grosso é exteriorizado. Em dois meses, a equipe médica deve fazer uma nova cirurgia para a correção desse procedimento. As eleições ocorrem dentro de um mês.

Uma equipe médica coordenada por Ludhmila Abrahão Hajjar, do Sírio-Libanês, está em Juiz de Fora acompanhando o candidato. Pela manhã deste 7 de Setembro, a médica fará nova avaliação e, a depender da situação dele, o levará para São Paulo. No Sírio, Ludhmila faz parte da equipe de Roberto Kalil Filho, médico de confiança de políticos como os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e também do presidente Michel Temer, além de famosos. A pedido de familiares, Kalil vai acompanhar o estado de saúde de Bolsonaro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A previsão é que o capitão reformado só volte a caminhar dentro de 10 dias. O caso é avaliado como seriíssimo e dentro desse prazo é recomendado repouso absoluto. A medida que for se recuperando, Bolsonaro poderá acompanhar — mesmo que de dentro do hospital — a campanha presidencial, que não deve ser interrompida. Não deve ser proibido de gravar vídeos ou falar com eleitores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato