Bolsonaro ganha um minuto de programa de rádio de Alckmin

Bolsonaro ganha um minuto de programa de rádio de Alckmin

Naira Trindade

12 Setembro 2018 | 15h47

SINAIS PARTICULARES: Geraldo Alckmin, presidenciável pelo PSDB; por Kleber Sales

 

A campanha do candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro, ganhou, na tarde desta quarta-feira, 12, no Tribunal Superior Eleitoral, o direito de resposta de um minuto e 14 segundos do adversário do PSDB, Geraldo Alckmin. Com isso, Bolsonaro poderá usar parte do programa de Alckmin no rádio. A resposta deverá ser veiculada no início do bloco diurno do programa eleitoral gratuito. Ainda cabe recurso.

O advogado eleitoral de Bolsonaro, Tiago Ayres, questionou na Justiça uma peça publicitária do tucano que explora a fala do capitão reformado na sabatina do Jornal Nacional. Na peça, um personagem diz: “a situação está muito feia, você ouviu, tá vendo, acompanhando, o candidato Bolsonaro? Ele foi ao Jornal Nacional e disse que votou contra os direitos das empregadas domésticas. William Bonner perguntou e olha só como ele respondeu”, diz a personagem.

Em seguida, entra a voz de Bolsonaro: “Eu sou o único a votar contra, em dois turnos, então não houve erro da minha parte”. A personagem então emenda: “E ele ainda se orgulha. Toca de novo. Toda a peça tem exato um minuto e 14 segundos.

O ministro Luís Felipe Salmoão entendeu que o “direito de resposta não equivale a uma punição, ou limitação à liberdade de expressão, tampouco sua concessão significa não serem
verdadeiras as afirmações que foram feitas, mas apenas o regular exercício do direito constitucional de se contrapor”, diz. (Naira Trindade)