Bolsonaro e PT trocam acusações sobre quem responde por Petrobras

Bolsonaro e PT trocam acusações sobre quem responde por Petrobras

Mariana Carneiro, Julia Lindner, Matheus Lara e Gustavo Côrtes

21 de maio de 2022 | 05h01

Diante da tentativa de Jair Bolsonaro de se desvencilhar do aumento dos preços dos combustíveis, colocando a culpa na Petrobras e no ICMS dos governadores, o PT montou um discurso uníssono para ligar o presidente aos atos da estatal. Petistas graduados rebatem as falas do presidente com a mesma versão: a de que Bolsonaro é quem manda na empresa, indicou o seu presidente e que não pode terceirizar o problema. “Convivemos com o petróleo a US$ 140 no governo do PT e isso não gerou uma elevação brusca nos preços internos”, disse um petista. Enquanto isso, Bolsonaro é aconselhado a dizer que a empresa é independente e que ele não “colocou nenhum companheiro” no comando da estatal, em referência ao petrolão.

Foto: Fabio Motta/Estadão01

CULPA. A pesquisa Ipespe divulgada ontem mostrou que 64% dos entrevistados põem a culpa dos reajustes na Petrobras, 45% no governo Bolsonaro e 40% nos governadores. Os adversários do presidente creem que ele tem conseguido se descolar porque foge para assuntos aleatórios, como o encontro com Elon Musk. O PT quer forçar que o “centro gravitacional da pauta” seja o custo de vida e a pandemia.

VILÕES. Os governadores enfrentam problema adicional: com a proximidade das eleições e com o caixa cheio, se tornaram os vilões preferenciais de rivais no Congresso.

DESCE. “A arrecadação de 2021 foi conjuntural, resultado do retorno concentrado das atividades no segundo semestre. Neste ano, a performance é totalmente diferente e será menor”, diz Décio Padilha, líder dos secretários estaduais de Fazenda.

PRONTO, FALEI. Marconi Perillo, ex-governador de Goiás (PSDB)

“Não gosto de deslealdade e não gosto de quem não é grato. Meu candidato à Presidência é João Doria e não voto em quem não seja do 45 (PSDB).”

CLICK. Ciro Nogueira, ministro-chefe da Casa Civil (PP-PI)

Reprodução

Fez uma selfie ao lado de Jair Bolsonaro, Elon Musk e Fábio Faria durante evento em SP, onde o governo brasileiro anunciou parceria com a Starlink.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.