Bolsonaro acumula 21 derrotas no STF e novo ataque não surpreende ministros

Bolsonaro acumula 21 derrotas no STF e novo ataque não surpreende ministros

Beatriz Bulla

24 de julho de 2022 | 20h22

Os ataques de Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal e a convocação para o ato de 7 de setembro não surpreenderam ministros da Corte, que foram chamados de “surdos de capa preta”. No tribunal, não havia a expectativa de que o tema ficasse de fora do lançamento de candidatura do presidente, hoje, no Rio.

Segundo levantamento de um dos gabinetes do Supremo, o órgão julgou de maneira colegiada contra os interesses do governo federal ao menos 21 vezes desde a posse de Bolsonaro, em 2019. Isso inclui decisões como a determinação pela instalação da CPI da Covid no Senado. É o que alguns ministros apontam como causa da irritação de Bolsonaro.

ORADORA. Ao contrário do marido, que foi pautado e não seguiu o roteiro, Michelle Bolsonaro não recebeu um script. Orientada a fazer uma oração ou agradecimento às mulheres, ela improvisou e fez o discurso considerado mais contundente do dia. Aliados avaliam que ela traz o componente que falta ao presidente: emoção.

PRONTO, FALEI. Marco Aurélio Carvalho, coordenador do grupo Prerrogativas.

“O MDB não precisa de desculpas para ficar ou não do lado certo”, disse sobre a troca de farpas entre os ex-presidentes Dilma Rousseff e Michel Temer.

CLICK. Fernando Collor de Mello (PTB-AL), ex-presidente e senador.

Posa ao lado de Luciano Hang em evento na última sexta-feira, em Maceió. Collor representará o bolsonarismo na eleição em Alagoas.

Tudo o que sabemos sobre:

STFBolsonaro7 de setembro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.