Bebianno deve ficar com Secretaria-Geral; Eduardo Bolsonaro com liderança

Bebianno deve ficar com Secretaria-Geral; Eduardo Bolsonaro com liderança

Coluna do Estadão

01 Novembro 2018 | 06h00

Ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno Foto: BRUNO ROCHA/FOTOARENA

Na partilha de cargos no governo Bolsonaro, sobrou para o advogado Gustavo Bebianno a Secretaria-Geral da Presidência. O cargo é responsável pela burocracia do Planalto, como a compra de mobiliário.

Bebianno havia sido cotado para a pasta da Justiça, vaga oferecida a Sérgio Moro. Para aceitar, o juiz espera de Bolsonaro compromisso público de que ele será indicado posteriormente ao Supremo quando abrir vaga na Corte. Os dois  estão reunidos nesta quinta-feira.

Do outro lado da rua do Planalto, o PSL decidiu manter Eduardo Bolsonaro como líder do partido na Câmara. A bancada da sigla de Bolsonaro deve ser a maior da Casa até fevereiro. Atualmente, o PT está na dianteira.