Battisti vai direto para a Itália

Battisti vai direto para a Itália

Andreza Matais

13 Janeiro 2019 | 16h38

 

Fontes da Polícia Federal disseram à Coluna que o italiano Cesare Battisti segue da Bolívia direto para a Itália. Havia uma possibilidade de ele passar pelo Brasil, o que foi descartado pela Bolívia. Segundo um delegado, é improvável essa rota.

Ele será levado por um avião cedido pela Itália. Mais cedo, o ministro do GSI, General Heleno, informou que a aeronave era da PF brasileira, o que não se confirmou.

Battisti foi preso na Bolívia ontem. Ele estava foragido desde dezembro, quando teve a prisão decretada pelo STF e a extradição pedida pelo então presidente Michel Temer. O italiano é acusado de vários assassinatos em seu país.

O presidente Jair Bolsonaro comentou a prisão pelo Twitter hoje. “Parabéns aos responsáveis pela captura do terrorista Cesare Battisti! Finalmente a justiça será feita ao assassino italiano e companheiro de ideais de um dos governos mais corruptos que já existiram no mundo (PT)”, postou.

STATUS. Battisti, de 64 anos, integrou nos anos 1970 um grupo terrorista na Itália e foi condenado à prisão perpétua por homicídios. Ele fugiu da Itália e foi preso em 2007 no Rio de Janeiro. O então ministro da Justiça do Brasil, Tarso Genro, concedeu a Battisti o status de refugiado político, decisão muito criticada na Itália.

Em 2007, a Itália pediu a extradição de Battisti. Em 2010, o Supremo Tribunal Federal julgou o pedido procedente, mas deixou a palavra final ao presidente da República. À época, o presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição no último dia de mandato. No final do seu mandato, Michel Temer decidiu pela extradição e o ministro Luiz Fux, do Supremo, decretou a prisão.

COM A PALAVRA.

Procurada, a defesa de Battisti ainda não se manifestou.

 

(Andreza Matais)