Bancos do Proer ainda devem R$ 28 bi à União

Bancos do Proer ainda devem R$ 28 bi à União

Coluna do Estadão

19 de setembro de 2019 | 05h00

FOTO: FABIO MOTTA/ESTADÃO

Transcorridos mais de 20 anos do lançamento do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (Proer), bancos privados que receberam recursos públicos ainda devem mais de R$ 28 bilhões à União. O auxílio foi dado em 1995 a instituições que tiveram prejuízos com a estabilização da inflação. O valor devido à União é superior ao total previsto pelo governo para investimentos em 2020. Ainda não liquidaram as faturas o Banco Nacional (R$ 20,6 bilhões) e o Banco Econômico (R$ 7,3 bilhões).

Eu avisei. Os dados são oficiais e foram requisitados pelo deputado federal Gustavo Fruet (PDT-PR). Em 2001, ele presidiu uma CPI, ao lado de Alberto Goldman, e acusou o BC por omissão criminosa e falta de critério na distribuição dos recursos.

Para lembrar. Os bancos Nacional e Econômico estão em liquidação extrajudicial. O Proer foi criado pelo primeiro governo FHC.

Grana. “É inacreditável que os bancos ainda tenham uma dívida de valor tão significativo. Só para ter uma ideia, o governo contingenciou R$ 31 bilhões do Orçamento deste ano, afetando áreas prioritárias como educação”, diz Fruet.

CLICK. Carlos Bolsonaro visitou o irmão Eduardo na Câmara. “Uma breve escapada para deixar meu pai respirar um pouco”, escreveu o filho 02 numa rede social.

FOTO: INSTAGRAM CARLOS BOLSONARO

Mais um… A tentativa de criação de uma comissão mista para a reforma tributária esbarra em uma limitação regimental. Não há previsão desse tipo de colegiado para Propostas de Emenda à Constituição.

…jeitinho? Pode ser uma solução política para o impasse, mas as decisões da comissão seriam inócuas. As assessorias técnicas das duas Casas buscam alternativas para a questão.

Princípio… Por ser uma ação administrativa, há expectativa no entorno do senador Renan Calheiros (MDB-AL) de que o Conselho Nacional do Ministério Público acolha o precedente citado em representação contra Deltan Dallagnol sobre a inexistência de sigilo em telefones funcionais.

…da transparência. A avaliação é de que, se fosse uma ação penal, as chances de as mensagens obtidas pelo The Intercept serem aceitas como prova seriam praticamente nulas.

Ligado. O antes todo-poderoso “MDB do Senado” agora está preocupado com o até bem pouco tempo desconhecido Podemos. Se continuar engordando sua bancada, o novo partido poderá pleitear a concorrida presidência da Casa.

Chegue mais! A volúpia do Podemos não poupa sequer membros do governo federal. José Nelto (GO) brincou com um deles: “Só falta você!” O interlocutor, com assento privilegiado no Executivo, emendou: “Vou me filiar, até porque ficar no PSL não está fácil”.

SINAIS PARTICULARES
José Nelto, deputado federal do Podemos (GO)

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Me ajuda… Depois de reclamar da falta de apoio do governo, o presidente da CCJ na Câmara dos Deputados, Felipe Francischini (PSL-PR), será recebido hoje em almoço pelo ministro Paulo Guedes (Economia).

…a te ajudar. Pautas como a PEC da Regra de Ouro, cessão onerosa e a PEC Paralela da Previdência passarão pela comissão.

Letras. O ex-ministro Ricardo Vélez Rodríguez prepara livro sobre seus três meses à frente do MEC. Deve estar no mercado no início de 2020.

PRONTO, FALEI!

Augusto Aras. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Augusto Aras, indicado para o cargo de procurador-geral da República: “O escrutínio permanente do indicado é necessário para o Senado formar seu parecer satisfatoriamente”, sobre a sabatina à qual será submetido na Casa.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU GUILHERME BIANCHINI

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: