Bancada Evangélica propõe em manifesto pauta além de costumes

Bancada Evangélica propõe em manifesto pauta além de costumes

Coluna do Estadão

24 de outubro de 2018 | 05h30

Deputados da Frente Parlamentar Evangélica declaram apoio a Jair Bolsonaro (PSL)

A Frente Parlamentar Evangélica lança hoje um Manifesto à Nação com os pontos que irão nortear a atuação do grupo, que elegeu 180 congressistas, nos próximos quatro anos. Entre as propostas estão a redução de 10.538 cargos comissionados de chefia níveis 1 e 2 no governo, o que calcula geraria uma economia de meio bilhão de reais/ano. Defenderá também a criação de três órgãos centrais que atenderiam simultaneamente todo o Executivo nas áreas de recursos humanos; licitações e contratos e planejamento e execução orçamentária.

Ponta do lápis. A unificação das áreas meio dos ministérios em três órgãos centrais reduziria em 90% os cargos comissionados, gerando economia de R$ 200 milhões/ano. As propostas foram elaboradas por técnicos a pedido da bancada evangélica, que não quer se ater à pauta dos costumes.

Força. Os 180 parlamentares que comporão a Frente na próxima legislatura, sendo 8 deles senadores, representam 45 milhões de eleitores evangélicos. A maioria apoia Bolsonaro.

Divisão de poderes. A declaração de Bolsonaro de que, se eleito, não nomeará um procurador militar para a PGR tranquilizou a categoria. As carreiras civil e militar são tidas como distintas pelos servidores e havia receio de militares interferindo em “assuntos internos” do MPF.

Conta e risco. Aliados de Fernando Haddad relataram que os policiais federais responsáveis pela segurança do petista exigiram que ele assinasse um termo se responsabilizando pela participação de ato na Favela da Maré, ontem, no Rio.

Bandeira branca. Em reunião no TSE, as campanhas de Bolsonaro e Haddad concordaram em não entrar com novas representações na Corte e fazer ligeiros ajustes nas propagandas. O grupo se reunirá diariamente nesta reta final.

Decidido. Quando encerrar a intervenção federal no Rio, o general Richard Nunes assumirá a chefia de gabinete do Comando do Exército. A decisão foi tomada em reunião dos generais quatro estrelas, grupo do qual sairá o sucessor do atual comandante, general Villas Bôas.

Para baixo… Provoca mal-estar no TCU a inércia de ministros com relação a denúncia envolvendo Augusto Nardes. Ele foi acusado em delação de receber R$ 2,1 milhões de propina.

…do tapete. Ministros do TCU dizem que a situação “não é agradável”, mas que a Corregedoria só vai analisar a situação de Nardes se o pedido partir do Supremo ou do Ministério Público.

Rotina. Além de Nardes, os ministros Raimundo Carreiro e Aroldo Cedraz também já foram atingidos por denúncias. Todos negam.

CLICK. Ao sair de entrevista ontem, o ministro do TSE Og Fernandes se enrolou por acidente no cabo de um microfone. E brincou: “Será esse o cabo que vai invadir o STF?”.

Ministro Og Fernandes. Foto: Ascom/STJ

Tudo meu. Pesquisas internas dos partidos em Minas mostram que os eleitores do governador Fernando Pimentel (PT), derrotado no primeiro turno, migraram para Romeu Zema (Novo), e não para Antonio Anastasia. As apostas são de que o tucano pode terminar com menos votos do que recebeu na primeira fase da disputa.

SINAIS PARTICULARES: Antonio Anastasia, candidato ao governo de Minas pelo PSDB; por Kleber Sales

Boi manso. O governo do Irã anunciou o início de um milionário negócio de importação de gado vivo do Brasil. O acordo exigiu quatro anos de discussões. Para atender a lei islâmica, que proíbe maus tratos aos animais, um religioso iraniano vai acompanhar os embarques em navios.

BOMBOU NAS REDES! 

Vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ). Foto: Twitter oficial

“O momento é de união. As pessoas sabem discernir entre os bons e os oportunistas! Mais que uma eleição, o Brasil passa por amadurecimento enorme”, DO VEREADOR PELO RIO CARLOS BOLSONARO, FILHO DO PRESIDENCIÁVEL JAIR BOLSONARO. 

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA, TÂNIA MONTEIRO, FABIO SERAPIÃO E ROBERTO GODOY

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.