Governo encontra 530 beneficiários do auxílio-doença sem perícia há mais de dois anos

Governo encontra 530 beneficiários do auxílio-doença sem perícia há mais de dois anos

Em alguns casos, beneficiários não são submetidos a perícia há décadas.

Coluna do Estadão

22 de julho de 2016 | 05h00

Alberto Beltrame. Foto: Wilton Júnior/Estadão

Alberto Beltrame. Foto: Wilton Júnior/Estadão

 

O governo descobriu que 530 mil beneficiários do auxílio-doença não são submetidos a perícias médicas há pelo menos dois anos – em alguns casos, há decadas. O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, já aprontou minuta que regulamenta a convocação dessas pessoas para reavaliação.

Segundo o documento, já avalizado pela Casa Civil e no aguardo das sugestões da Fazenda e do Planejamento, serão chamados primeiro os que tiverem mais tempo de benefício e menos idade. Também serão periciados 1,2 milhão de aposentados por invalidez menores de 60 anos. Todos serão informados por carta sobre a data da consulta com o perito, que receberá gratificação pelo trabalho extra. As perícias de revisão devem ser concluídas em 2018.

O governo diz que cada benefício desnecessário onera o Estado duplamente. O beneficiário recebe o auxílio sem precisar e ainda deixa de trabalhar e contribuir com a Previdência. A portaria entra em vigor até 7 de agosto.

Tudo o que sabemos sobre:

Auxílio-doença

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.