Autor de ação para soltar Lula emprega mulher no Senado

Autor de ação para soltar Lula emprega mulher no Senado

Naira Trindade

11 Julho 2018 | 12h36

Foto: Divulgação/Agência Câmara

Protagonista da tentativa de soltar o ex-presidente Lula, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) tem sua mulher empregada em cargo comissionado no Senado. A professora Cláudia Dutra Pereira recebe R$ 10,9 mil como assessora no Bloco da Resistência Democrática (PT-PDT), liderado pelo senador Lindberg Farias.

Pimenta diz que a mulher é concursada da Secretaria Municipal de Santa Maria (RS), onde o salário médio de professor é de R$ 4,8 mil. O deputado nega influência na contratação dela.

Pimenta é amigo pessoal do desembargador Rogério Favreto, que atendeu no último domingo o pedido do petista para soltar Lula. Favreto foi filiado ao PT por quase 20 anos.

O HC foi assinado por Pimenta e pelos deputados federais Paulo Teixeira e Waldir Damous. Todos são advogados. A ordem de soltura, contudo, foi revertida pelo presidente do TRF-4, desembargador Thompson Flores.

(Naira Trindade)