Audiência sobre Escola sem Partido termina em bate-boca na Alesp; veja o vídeo

Audiência sobre Escola sem Partido termina em bate-boca na Alesp; veja o vídeo

Adriana Ferraz

13 Novembro 2018 | 22h00

 

Uma audiência pública realizada na noite desta terça-feira, 13, no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo para debater o projeto Escola Sem Partido acabou em bate-boca entre representantes da direita e da esquerda e até agressão. Veja o vídeo:

O deputado Carlos Giannazi, do PSOL, reagiu à tentativa do deputado eleito Douglas Garcia, do PSL, de tirar o microfone da sua mão e o agrediu. Garcia queria participar da mesa, apesar de ainda não ter sido empossado.

Nervoso, Giannazi também atacou uma mulher que gravava a discussão com um celular. A Polícia Militar teve de intervir.

Pelo Facebook, Garcia afirmou que só pediu para participar do debate e anunciou que entrará amanhã com uma representação para pedir a cassação do mandato de Giannazi por quebra de decoro parlamentar.

A Coluna não Douglas Garcia até a publicação.

Carlos Giannazi soltou nota na qual afirma que irá registrar um Boletim de Ocorrência contra “as calúnias” que estão sendo difundidas e afirma que, após o tumulto, Garcia e quem o acompanhava deixaram a sessão, que transcorreu normalmente.

“Após longos minutos sendo agredido e ameaçado verbalmente e com vários celulares quase tocando seu rosto, Giannazi interveio contra a postura autoritária, agressiva, antidemocrática, indecorosa e fascista dos baderneiros. […] Em nenhum momento houve qualquer agressão por parte de Giannazi, tanto é verdade, que a Polícia Militar e os juristas que estavam ao lado, trataram de defendê-lo contra os tumultuadores. Douglas Garcia e seus comparsas vieram à Audiência Pública com tudo planejado para inviabilizá-la e criar um fato político para se autopromoverem nas redes sociais”, diz a nota.

(Adriana Ferraz)