Ataque de Bolsonaro desagrada a parte da direita e dos militares

Ataque de Bolsonaro desagrada a parte da direita e dos militares

Coluna do Estadão

30 de julho de 2019 | 05h00

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

O ataque de Jair Bolsonaro ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, pegou mal entre políticos conservadores que apoiam o presidente. “Absolutamente desnecessárias (as falas). Pelo futuro do País, o presidente precisa deixar o passado no passado”, disse Janaína Paschoal (PSL-SP). Reservadamente, militares lamentaram a declaração por ela ter trazido à tona o atestado de óbito de Fernando Santa Cruz, expedido pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos: morreu “de causa não natural, violenta, causada pelo Estado”.

Memória. “Esse tema suscita muitas memórias, abre feridas. Melhor seria que ele deixasse de se manifestar a esse respeito e tomasse mais cuidado com as falas em geral. Essas falas findam nublando as boas ações do governo”, disse a deputada Janaína Paschoal.

Estamos fora. Ouvidos reservadamente pela Coluna, outros apoiadores do presidente consideraram a agressão desleal, mesmo entendendo que Santa Cruz é um “esquerdista” a serviço de uma causa.

Assina embaixo. Nas redes, poucos tiveram coragem de defender o presidente. Quem o fez, como Major Vitor Hugo, repetiu o argumento, sem provas ou fundamentos, do “justiçamento” de Fernando Santa Cruz, pai de Felipe.

Pode… Diferentemente de Bolsonaro, que decidiu desmarcar encontro e depois foi cortar o cabelo, a assessoria do governador de SP, João Doria, confirma a reunião dele com o ministro de Assuntos Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian.

…vir. O encontro está previsto para ocorrer no Palácio dos Bandeirantes a partir das 15 horas. A perspectiva da área internacional de Doria é selar parceria com empresas francesas para investimentos em SP.

Xi… O chanceler francês, Jean-Yves Le Drian, também levou bolo do vice-presidente Hamilton Mourão.

CLICK. Damares Alves (à esq.) participou de culto em Brasília com o casal Jair e Michelle Bolsonaro e postou no fim de semana: “Muita emoção e fé”, disse a ministra.

FOTO: REPRODUÇÃO INSTAGRAM DAMARES ALVES

Piada. A possibilidade de o PSL mudar de nome, como mostrou Veja, virou bate-boca no grupo de WhatsApp da bancada (para variar). O senador Major Olímpio (SP) lançou mão da história do marido traído que joga fora o sofá.

Vendo… A ideia de Bolsonaro de indicar seu filho Eduardo para a embaixada do Brasil em Washington como forma de conseguir parcerias com empresas de mineração em terras indígenas foi vista como um aceno a senadores alinhados a mineradores. A indicação passará pelo crivo da Casa.

…o futuro. A propósito, por essas e outras, o Itamaraty deve ficar fora da articulação na Casa para aprovar o nome do deputado federal e presidente do PSL paulista. A articulação será toda bancada e conduzida pelo Palácio do Planalto.

Quase uma live. Bolsonaro surpreendeu jornalistas que fazem cobertura diária do Planalto. Decidiu dar uma entrevista coletiva para… cinegrafistas. Eram poucos os repórteres no local.

Vamos… Randolfe Rodrigues (Rede-AP) acompanha tão de perto o conflito indígena que dormiu na aldeia Aramirã. Acha precipitada a afirmação do governo de que não foi detectada invasão ao território Wajãpi.

…com calma. Segundo ele, o Exército nem sequer participou da ação da PF e a área é muito extensa.

SINAIS PARTICULARES
Randolfe Rodrigues, senador (Rede-AP)

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

PRONTO, FALEI!

Marcelo Ramos. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Marcelo Ramos, deputado federal (PL-AM): “O sistema prisional do País transforma homens em bichos, e a maioria deles custará caro à sociedade para depois saírem piores e voltarem a aterrorizá-la.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU JULIA LINDNER

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: