As mudanças em 2021 no Ministério da Justiça

As mudanças em 2021 no Ministério da Justiça

Coluna do Estadão

26 de dezembro de 2020 | 05h00

Foto: Ministério da Justiça

No ano que vem, o Ministério da Justiça pretende transferir tudo sobre políticas de drogas para a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Numa reestruturação interna proposta por André Mendonça, o tema deixaria a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). Esta, por sua vez, deve mudar de nome. A ideia é torná-la uma “supersecretaria” de gestão de ativos, voltada para a recuperação aos cofres públicos de recursos do crime organizado, tráfico de drogas, corrupção e condenações do Tribunal de Contas da União (TCU).

The flash. A pasta quer acelerar a venda de ativos do crime. A proposta é deixar o que hoje é a Senad mais robusta para tornar esses procedimentos mais rápidos. Atualmente, podem durar anos.

Troca. Em decreto que aguarda aval da Economia, Mendonça propõe mudança na Polícia Federal: além de criar o cargo de diretor adjunto, braço direito do diretor-geral, criar diretorias antidrogas, anticorrupção e para crimes fazendários.

Xô. O ministério também pretender criar o Observatório de Segurança Pública para produzir dados do governo federal sobre o assunto. Hoje, ficam a cargo das entidades da sociedade civil.

Violência… A esmagadora maioria (89,9%) das vítimas de feminicídio foi assassinada por um ex-companheiro, segundo o último Atlas da Violência, de 2019.

…em números. A faixa dos 40 a 49 anos representa 21% dos casos. É a mesma faixa etária da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, do TJ-RJ, assassinada pelo ex-marido na véspera do Natal.

Vida real. “Mostra que todas as mulheres estão expostas à violência, independentemente de classe, cor ou idade”, disse Samira Bueno, diretora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A pandemia… Ministro da Saúde por menos de um mês, Nelson Teich usa as redes sociais para fazer considerações sobre a covid-19 que não podia fazer durante sua gestão.

…em ilustrações. Já criticou a cloroquina, defendeu isolamento social e mais investimentos em pesquisas científicas.

SINAIS PARTICULARES.
Nelson Teich, médico e ex-ministro da Saúde

Tudo… O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, avalia que o fato de a Coronavac não ter atingido 90% de eficácia não impedirá sua aplicação, tampouco poderá atrasar os planos de vacinação.

…bem. Segundo diz, não se trata de “um teste de quem tem mais eficácia”, mas da possibilidade de se vacinar toda a população e atingir a chamada imunidade de rebanho.

CLICK. O artista Romero Britto Jair Bolsonaro e Michelle no Alvorada. Antes, fez até participação especial na live semanal do presidente.

Reprodução/Instagram

Prazo dado. A Secretaria de Saúde de SP afirma que manterá o Hospital das Clínicas de Bauru aberto até 31 de março para atendimento de pacientes com covid-19. A secretaria ainda avalia o que fará com o local após este período

Reivindicação. A Coluna publicou anteontem que o grupo “HC Já”, criado por lideranças locais, pede a abertura definitiva do hospital, conforme promessa feita por João Doria aos moradores da cidade.

Pra frente. O PSDB lançou o livro O Brasil pós-pandemia: uma proposta para a reconstrução do futuro, com artigos de FHC, Armínio Fraga, Raul Jungmann, Geraldo Alckmin, e outros.

PRONTO, FALEI!

 

Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

Paulo Uebel, ex-secretário de Desburocratização do Ministério da Economia: “Presente de Natal para os brasileiros! Mais uma estatal para tirar recursos da saúde, educação e segurança”, sobre criação da NAV Brasil pelo governo federal.

COM REPORTAGEM DE MARIANNA HOLANDA (INTERINA) E MARIANA HAUBERT. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.