Ciro Nogueira e Arthur Lira: sócios de Bolsonaro na derrota do impeachment de Moraes

Ciro Nogueira e Arthur Lira: sócios de Bolsonaro na derrota do impeachment de Moraes

Alberto Bombig e Matheus Lara

26 de agosto de 2021 | 05h00

O trio Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira e Arthur Lira deixa o campo de cabeça baixa após o final da disputa em torno do impeachment de Alexandre de Moraes. O primeiro por razão óbvia: era o autor do pedido derrotado. Nogueira porque não durou um mês a conversa de que entrou no Planalto para amortecer as crises e controlar o presidente. Por fim, ao dar uma pronta raquetada no pedido, Rodrigo Pacheco criou uma diferença importante em relação a Lira, que mandou uma sandice de quilate semelhante de Bolsonaro para o plenário da Câmara.

Deixa… Diferentemente do que fez Lira (PP-AL) no voto impresso, Pacheco (DEM-MG) evitou que seus colegas do Senado fossem expostos ao Planalto e às redes bolsonaristas no caso de votação em plenário.

…comigo. A derrota de Bolsonaro é relativa, observam até deputados da oposição. Ele conseguiu a confusão desejada. Agora, terá de inventar outra coisa para mobilizar apoiadores no Sete de Setembro.

Ciro e Lira. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Mais… A exposição na CPI da Covid tem feito Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e simpatizantes dele sonharem alto. O senador considera entrar na corrida para ser a “terceira via” da disputa eleitoral.

…um. “Para quem não pensava em ser político, é uma situação inusitada. É preciso lutar por uma terceira via. Vejo os pré-candidatos longe de bandeiras que são essenciais para reconstruir o País, como renda mínima e combate à corrupção”, disse ele à Coluna.

Olho… Augusto Aras enfatizou durante a sabatina no Senado que a Lava Jato ignorou o princípio do promotor natural: “O modelo das forças-tarefa com pessoalização culminou em uma série de irregularidades que vieram a público”.

…vivo. A afirmação do PGR foi interpretada como um alerta para membros do Ministério Público nos Estados: eventuais distribuições viciadas são a chave para as anulações de processos. É melhor a partir de agora respeitar o princípio.

Café? Aras foi tão bem tratado no Senado que já tem gente pensando nele como candidato da “concertação”.

SINAIS PARTICULARES. Augusto Aras, procurador-geral da República. Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Rua. Os movimentos do Fora Bolsonaro decidiram que vão para a rua no Sete de Setembro também em São Paulo, mas ocuparão o Vale do Anhangabaú. Bolsonaristas estarão na Avenida Paulista.

Bolso… Um orçamento escasso para executar políticas públicas de saneamento foi um dos pontos que mais pesaram para a saída do coronel Giovanne Gomes da Silva do comando da Funasa após acordo com o PSD, que o indicou ao cargo.

…vazio. O coronel estava insatisfeito com as condições de trabalho após os vetos de Bolsonaro no Orçamento 2021, que afetaram em R$ 170 milhões os recursos da fundação, segundo apurou a Coluna.

CLICK. Randolfe Rodrigues ecoou as palavras de Ulysses Guimarães na promulgação da Constituição ao receber camiseta com a frase ‘Temos ódio e nojo à ditadura’.

Revisão. A Câmara Municipal de São Paulo aprovou projeto mudando o nome da Rua Sérgio Fleury, na Vila Leopoldina (zona oeste), para Frei Tito. Texto vai para a análise do Executivo.

Correção. Diferentemente do publicado pela Coluna ontem, 25, Danilo Forte (PSDB-CE) preside a Frente Parlamentar da Energia Renovável da Câmara, e não a Comissão de Minas e Energia, cargo ocupado por Edio Lopes (PL-RR).

BOMBOU NAS REDES!

Opinião do Estadão

“O Brasil tem pela frente longos 16 meses até que termine o mandato do pior presidente que já governou a Nação. Nada indica que os graves problemas que afligem o País serão tratados neste período.” 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.