Aras e Mendonça em guerra pelo Supremo

Aras e Mendonça em guerra pelo Supremo

Coluna do Estadão

02 de abril de 2021 | 07h00

Augusto Aras. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A poucos meses da aposentadoria de Marco Aurélio Mello, a sensação na comunidade jurídica e nos meios políticos é de guerra aberta entre Augusto Aras e André Mendonça para ocupar a vaga do decano no STF. Teriam sido tomadas nesse contexto, inclusive, as medidas de ambos contra o veto do governador João Doria (PSDB) à realização de cultos religiosos em São Paulo. Com Aras em leve desvantagem na corrida, segundo apurou a Coluna, a PGR também solicitou esclarecimentos à Justiça sobre a atuação de Mendonça à frente da pasta.

Ainda… Aras e Mendonça agradam a parte dos evangélicos, que seguem apostando em uma lista com três nomes levados ao presidente no ano passado.

… tem jogo? “Aras é bom nome, mas não é evangélico. O presidente fez compromisso público, nós nunca pedimos isso. Acho que ficaria mal para ele não honrar”, afirma à Coluna Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ).

Lista. Mendonça (AGU) é tido como “cota pessoal” do presidente. “Imagino que Bolsonaro deve ir com ele. Mas é o melhor nome? A lista tríplice levada ao presidente tem maior relacionamento e afinidade com o segmento”, diz Cavalcante.

CV. William Douglas, à época juiz federal, Jackson Di Domenico, ex-desembargador eleitoral, e José Eduardo Sabo Paes, procurador do MP-DFT, formam a lista. Douglas já foi indicado para o TRF-2 por Bolsonaro.

Falei. “O próximo ministro será André Mendonça. É honrado, preparado, da confiança do presidente e tem o respeito dos líderes evangélicos e da bancada”, diz Marco Feliciano (Republicanos-SP). Mas pode Bolsonaro escolher outro, como o fez com Nunes Marques? “Já dizia Carlos Lacerda, política é surpresa.”

Na pista. Enquanto não se aposenta, Marco Aurélio Mello polemiza. As críticas dele ao voto da colega Cármen Lúcia no caso da suspeição de Sérgio Moro caíram mal na comunidade jurídica e na Corte, que considerou a posição da ministra bem fundamentada.

Tudo. Resumo da reforma de Bolsonaro: muda tudo para continuar mandando em todas as pastas.

SINAIS PARTICULARES.

Jair Bolsonaro, presidente da República

Kleber Sales

CLICK. Filipe Martins (à esq.) toca a vida após o gesto polêmico no Senado: esteve em agenda oficial com Saleh Ahmed Alsuwaid, embaixador dos Emirados Árabes.

Reprodução/Twitter

Faz… A Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo publicou, no dia 17 último, resolução para o repasse de R$ 210 milhões à administração municipal da capital, valor prometido desde 2020, a ser destinado às ações de saúde para o enfrentamento da covid-19.

…um pix. Apesar da publicação no Diário Oficial, até o momento ninguém parece ter acionado o botão “enviar”. Segundo a Prefeitura, o dinheiro não havia caído na conta até ontem.

Na proa… Com investimento de R$ 3 milhões, o Porto de São Sebastião inicia obras para ampliar a atividade de cargas e permitir a operação de navios ainda maiores. Em 2020, o porto registrou alta de 7,8%.

…na popa. Segundo a Secretaria de Logística e Transportes, foram 799.482 toneladas em 2020 ante 741.750 em 2019. O resultado surpreende não só devido à pandemia como também pela atual crise mundial e da gestão “dividida”.

‘Sale’. Administrado pelo governo paulista sob concessão, o porto pertence à União, que já anunciou a intenção de privatizá-lo.

PRONTO, FALEI!

Deputada Perpétua Almeida. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Pérpetua Almeida, deputada federal (PCdoB-AC): “Precisam atuar no sentido oposto do que faz Bolsonaro e garantir a unidade nacional para vencer os desafios da covid-19”, sobre novos comandantes das Forças.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.