Após massacre, ministro da Justiça embarca para Manaus

Coluna do Estadão

02 de janeiro de 2017 | 14h36

Alexandre de Moraes. Foto: Hélvio Romero/Estadão

Alexandre de Moraes. Foto: Hélvio Romero/Estadão

 

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, embarca para Manaus logo mais para acompanhar o andamento das investigações do massacre no maior Complexo Penitenciário do Amazonas, Anísio Jobim. O confronto entre duas facções entre a tarde de domingo, 1°, e a manhã desta segunda-feira, 2, deixou pelo menos 60 mortos, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas.
É a segunda maior tragédia desde Carandiru, em 1992, quando 111 presos morreram após uma ação policial. Segundo a assessoria de imprensa do ministro, o horário da viagem ainda está indefinido. Moraes vai se encontrar com o governador do Amazonas, José Melo de Oliveira.
Mais cedo, por meio de nota, o ministro havia se colocado à disposição para qualquer necessidade. A frieza da nota do ministro sobre a matança causou consternação. Sem lamentar as perdas, o ministro faturou repassado R$ 44,7 milhões ao Fundo Penitenciário do Amazonas. (Naira Trindade)

Siga a Coluna do Estadão:

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

massacre

Tendências: