Após fritura, PF do Rio terá novo comando

Após fritura, PF do Rio terá novo comando

Coluna do Estadão

28 de outubro de 2019 | 06h36

Após idas e vindas e um processo de fritura provocado pelo presidente Jair Bolsonaro, a troca na Polícia Federal do Rio sairá como combinada antes da crise que quase derrubou o diretor-geral, Maurício Valeixo. O superintendente de Pernambuco, Carlos Henrique Oliveira, assumirá o cargo. É só uma questão de tempo. A mudança ainda não foi efetivada porque existem ações em curso no Rio tocadas pelo atual superintendente interino, Tácio Muzzi. Quando a crise surgiu, Bolsonaro manifestou preferência por Alexandre Saraiva, do Amazonas.

Freio… Desde o início do ano, o governo federal não gastou um centavo com alfabetização de jovens e adultos. Estavam autorizados pouco mais de R$ 20 milhões e o Ministério da Educação não empenhou, liquidou ou pagou nada.

..de mão puxado. A dotação orçamentária específica caiu 91,5%, se comparada a 2016, quando a previsão era de R$ 235 milhões. A redução dos investimentos foi crescente: R$ 86 milhões em 2017 e, no ano passado, R$ 27,7 milhões.

Balanço. O levantamento foi feito pela Comissão Exterior de Educação, presidida pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP).

Com a palavra. O ministério diz, com o descontingenciamento, o montante será empenhado e pago em novembro e dezembro.

Aperto… Professores de universidades estaduais da Bahia afirmam que o governador Rui Costa (PT) está segurando recursos destinados ao ensino superior.
.
…no cinto. A Uefs, em Feira de Santana, teve 29,5% da verba contingenciada, segundo apurou a Coluna com base em dados oficiais. Já na Uesb, em Vitória da Conquista, a tesourada teria sido de 16%.

Com a palavra 2. O governo da Bahia afirmou, em nota, que não houve contingenciamento de recursos e que os repasses estão sendo feitos de acordo com a arrecadação do Estado.

CLICK. O prefeito de Salvador, ACM Neto (de boné) aproveitou o domingo para “dar aquela corridinha e também pra vistoriar as obras da orla” da capital baiana.

Próximo. O escolhido para relatar a regulamentação de aposentadorias especiais para atividades perigosas, fruto de acordo com a oposição, será o senador Esperidião Amin (PP-SC).

Tempo ao tempo. No STJ é dado como certo que o relator dos casos da Lava Jato, ministro Félix Fischer, com problemas de saúde, não retornará até o final do ano ao tribunal. Isso pode atrasar a análise do recurso do ex-presidente Lula contra sua condenação no caso do triplex de Guarujá.

SINAIS PARTICULARES. Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal; por Kleber Sales

Leitura… André Clemente, secretário de Economia do Distrito Federal, está impressionado com a velocidade e a precisão com que o governador Ibaneis Rocha (MDB) lê documentos e demais textos. “Inclusive as entrelinhas”, diz ele.

…acurada. A explicação não vem dos tempos em que Ibaneis atuava como advogado, mas sim de seu período como dono de farmácia: passava o tempo lendo bulas de remédio.

Registrado. A despeito da rejeição aos nomes até agora cotados para suceder Rodrigo Maia no comando da Câmara e do apoio da chamada “turma da renovação”, o presidente da Casa procurou a Coluna para reforçar que deixou claro na entrevista ao Estado: não é candidato à reeleição.

BOMBOU NAS REDES!

De Tabata Amaral, deputada federal (PDT-SP): “Nunca senti o machismo de maneira tão pesada quanto no Congresso Nacional”, na série de entrevistas Deixa Ela, publicada semanalmente no Estado.


COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E E MARIANNA HOLANDA. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA E MILENA TEIXEIRA.

Acompanhe nas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram

Tendências: