Após delação, suposto operador de Pimentel é solto

-

Fábio Fabrini e Andreza Matais

17 de junho de 2016 | 20h29

O empresário Benedito Rodrigues Oliveira, o Bené – apontado como operador do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), em esquemas de corrupção – foi solto nesta sexta-feira, 17, por ordem do Superior Tribunal de Justiça. A liberação ocorre após ele firmar um acordo de delação premiada com investigadores da Operação Acrônimo.

Preso desde abril em Brasília, Bené afirmou em seus depoimentos que o governador petista recebeu R$ 20 milhões em propina da CAOA, montadora de veículos Hyundai, em troca de favorecê-la com portarias no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Pimentel e a CAOA negam.

Bené ficará agora em prisão domiciliar e usará tornozeleira eletrônica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: