Após decisão de ficar no PSDB, Leite liga para Doria e diz respeitar prévias do partido

Após decisão de ficar no PSDB, Leite liga para Doria e diz respeitar prévias do partido

Camila Turtelli e Pedro Venceslau

28 de março de 2022 | 14h51

Governadores Eduardo Leite e João Doria. FOTO: GOVERNO DE SP

Pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo PSDB, João Doria (SP) recebeu uma ligação de Eduardo Leite (RS) na manhã desta segunda-feira, 28, antes do anúncio de o governador do Rio Grande do Sul anunciar sua permanência no partido.

Na conversa, Leite disse a Doria respeitar o resultado das prévias tucanas, realizadas no fim do ano passado, em que os dois disputaram o posto de candidato do partido à Presidência da República. No entanto, o gaúcho afirmou “não poder controlar o movimento de outros”.

Leite decidiu não aceitar o convite do presidente do PSD, Gilberto Kassab, para trocar de legenda. O tucano foi convidado pelo dirigente para concorrer ao Palácio do Planalto pela sigla, mas resolveu ceder aos apelos dos colegas do PSDB, que fizeram diversos movimentos para evitar a troca de partido. A decisão foi comunicada ontem, 17, por Leite a Kassab em uma conversa por telefone.

O gaúcho fez um pronunciamento na tarde desta segunda-feira, 28, em Porto Alegre, onde comentou sobre a decisão e anunciou a saída do governo do Rio Grande do Sul. “Eu fico no PSDB. Temos o propósito de pensar alternativas no Brasil e vamos saber construí-las.”

A interlocutores, Doria disse ter ficado satisfeito com a ligação do colega, mas reforçou que vê o resultado das prévias tucanas como algo irrevogável.

Mais cedo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se posicionou pelo Twitter sobre o imbróglio. “As prévias do PSDB foram realizadas democraticamente. Assim sendo, penso que devem ser respeitadas”, afirmou FHC nas redes sociais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.