Busca por ‘CPI’ no Google bate recorde

Busca por ‘CPI’ no Google bate recorde

Coluna do Estadão

03 de maio de 2021 | 05h00

CPI da Covid em reunião que definiu presidente, vice e relator Foto: Edilson Rodrigues/Ag. Senado

Em uma semana de CPI da Covid, o interesse de busca no Google pelo termo “CPI” já bateu recorde para os últimos 16 anos: desde a dos Correios, que investigou o mensalão, a palavra não era tão pesquisada. O colegiado, responsável por apurar eventuais erros e omissões do governo na pandemia, já está entre os 15 assuntos mais procurados. Alvos do “gabinete de ódio”, o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), também tiveram disparada em buscas. O alagoano ficou no “top 10” de pesquisas em política.

Ligado. Entre a última terça-feira, 27, e quarta-feira, 28, quando a CPI da Covid foi instalada, as buscas pela TV Senado no Google saltaram 1.550%. A emissora ficou entre os três assuntos de política mais buscados no site nesses dias.

Passa recibo. Interlocutores de senadores preveem uma enxurrada de habeas corpus para que os convocados não sejam tratados como testemunhas e, assim, consigam o direito de ficar em silêncio e escapar do compromisso de dizer a verdade. Problema: o status mudaria para investigado.

Chega aí. João Rodrigues (PSD), prefeito de Chapecó (SC), elogiadíssimo por Jair Bolsonaro por defender o tratamento precoce, também pode parar na CPI da Covid. O senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) apresentou requerimento de convocação dele e outro da médica Nise Yamaguchi.

SINAIS PARTICULARES.
Randolfe Rodrigues, senador (Rede-AP)

Debochado. Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI, ironizou o fato de governistas terem entrado no STF pedindo afastamento de Renan da relatoria. Rogério foi um deles. “Não sei quem o indicou, mas só tenho a agradecer. Até parece que ele foi infiltrado”, disse.

Pre-pa-ra. Interlocutores do ramo farmacêutico avisaram às empresas do setor para se prepararem para a CPI da Covid: deixam as áreas de comunicação e jurídica bem estruturadas para responderem de pronto a eventuais acusações.

CLICK. De máscara, Jair Bolsonaro (à esq.) e os ministros Luiz Eduardo Ramos (ao centro) e Braga Netto (à dir.) passaram numa confeitaria na Asa Sul no domingo.

Reprodução/Instagram

Correndo… Segundo interlocutores de Luciano Huck, um eventual novo contrato com a TV Globo não será obstáculo intransponível para o apresentador disputar eleições.

… contra o tempo. Só há um fator capaz de tirar o presidenciável da disputa: chegar em outubro próximo sem estar bem posicionado nas pesquisas, aposta quem o conhece bem.

Rolê. Anderson Torres terá na terça-feira, 4, a primeira agenda como ministro da Justiça e Segurança Pública fora de Brasília: em São Paulo, entregará 112 veículos ao sistema penitenciário de 21 Estados.

Para onde vamos? Aloysio Nunes Ferreira e o ex-embaixador Rubens Barbosa abrem, em 4 de maio, a 4.ª edição do SP International Business, programa de fomento de exportações.

Com a palavra. Após a Coluna de domingo, o procurador de Justiça Gilberto Valente afirmou que a ação popular da qual é alvo está parada. Havia outra ação na corregedoria do MP pelo mesmo motivo, mas foi arquivada e a autora responde por denunciação caluniosa.

PRONTO, FALEI!

Guilherme Boulos (PSOL), líder do MTST Foto: Werther Santana/Estadão

Guilherme Boulos, candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo em 2020:“Desejo força e recuperação a Bruno Covas. Basta de confundir posições políticas opostas com desumanidade”, sobre o prefeito se licenciar para tratar do câncer.

COM MARIANNA HOLANDA. COLABOROU ELIANE CANTANHÊDE E RAFAEL MORAES MOURA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.