Após confusão, senador Magno Malta é retirado de avião pela Polícia Federal

Após confusão, senador Magno Malta é retirado de avião pela Polícia Federal

­Assista ao relato do senador

Coluna do Estadão

12 de setembro de 2016 | 20h07

Magno Malta. Foto: Wilton Júnior/Estadão

Magno Malta. Foto: Wilton Júnior/Estadão

O senador Magno Malta (PR-ES) foi retirado de um voo que partia do Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte, após confusão com duas mulheres.

Segundo relato do senador, as duas passageiras o hostilizaram, aos gritos de “golpista”, e o comandante chamou a Polícia Federal. Os três foram escoltados para fora da aeronave.

Em vídeo, Magno deu sua versão: “Um grupo de viúvas do PT gritou comigo, me chamaram de golpista. Não dei a menor atenção, porque elas estão chorando, estão sem teta para mamar. A Polícia Federal ffoi chamada por causa do histerismo dessas mulheres. Por questão de segurança, eu também saí da aeronave, porque o piloto achou que eu devia sair. Estou na sala da Polícia Federal, mas vou embarcar daqui a pouco”. (Mariana Diegas)

Assista ao relato do senador:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: