Após Cabral e Eike, PMDB acredita que ‘nem milagre’ mantém partido no governo do Rio em 2018

Após Cabral e Eike, PMDB acredita que ‘nem milagre’ mantém partido no governo do Rio em 2018

.

Luiza Pollo

28 de janeiro de 2017 | 05h30

Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Com o pedido de prisão de Eike Batista e a descoberta de mais irregularidades envolvendo o ex-governador Sérgio Cabral, que está preso, o PMDB reconhece que nem milagre manterá o governo do Rio sob seu controle em 2018.

Para complicar ainda mais a situação do partido é que o único político do PMDB com potencial para tentar o governo, o ex-prefeito Eduardo Paes tem sido aconselhado a mudar de legenda se quiser vencer.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Sergio Cabral

Tendências: