Anastasia entra na Justiça para não ter imagem ligada a Aécio

Anastasia entra na Justiça para não ter imagem ligada a Aécio

Andreza Matais e Rafael Moraes Moura

08 Setembro 2018 | 09h00

Geraldo Magela/ Agência Senado

A campanha de Antonio Anastasia (PSDB) ao governo de Minas entrou no TRE para barrar propaganda do adversário Fernando Pimentel (PT). O tucano não gostou de ser associado ao senador e colega Aécio Neves.

O comercial pede aos eleitores que respondam a primeira coisa que venha à cabeça quando ouvem palavras como goiabada, café e Anastasia. As respostas são: queijo, leite e Aécio.

LEIA MAIS: Depois de Bolsonaro, Toffoli vai pedir respeito a divergências

O PSDB se queixa da “tentativa de ligar a imagem de Anastasia à de Aécio Neves”.

“Os Representados veicularam inserções em 07 de setembro de 2018, sexta-feira, durante o período da manhã e da tarde, que se apresenta totalmente irregular. Isto porque, conforme se verificará, não há qualquer participação do Representado na inserção impugnada, tratando-se de uma inserção única e exclusivamente com o uso de cenas externas e em uma tentativa de ligar a imagem do Representante à imagem de Aécio Neves”, diz a ação.

Aécio foi isolado politicamente após ter sido acusado pelo delator da J&F de pedir dinheiro em troca de usar seu mandato para ajudar os interesses da empresa. Uma ação controlada da PF flagrou um primo do senador recebendo dinheiro vivo de um executivo da empresa. Ele próprio teve conversa telefônica gravada por Joesley.

O Supremo chegou a determinar o recolhimento noturno do senador, medida depois revista. Aécio, que é candidato a deputado federal, sempre negou as acusações. Diz que o dinheiro era um empréstimo. Sua campanha tem feito apenas atos reservados. Para se candidatar ao governo, Anastasia impôs ao amigo e colega de partido que se afaste do seu palanque. Frequentemente, o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) é cobrado a responder sobre as atitudes de Aécio.