Alunos cotistas podem receber aula de revisão em universidades públicas

Alunos cotistas podem receber aula de revisão em universidades públicas

­

Coluna do Estadão

26 de julho de 2016 | 05h00

Foto: Reprodução/TV Estadão

Antonio Carbonari Netto. Foto: Reprodução/TV Estadão

Preocupado com “o nível” dos universitários oriundos de escolas públicas que, como prevê a lei de cotas, preencherão 50% das vagas nas instituições federais, o educador Antonio Carbonari Netto, nomeado por Temer para o Conselho Nacional de Educação (CNE), vai levar aos colegas a sugestão de implementar um semestre ou bimestre inicial dedicado ao resgate de “conhecimentos básicos mal assimilados” nos ensinos Fundamental e Médio. “As universidades vão ter que ser bastante criativas, por aceitar alunos de outro nível que não aqueles que almejam”, disse.

Disciplinas introdutórias já fazem parte de um modelo aplicado nas faculdades privadas das quais ele é gestor – foi fundador da Anhanguera e atualmente é vice-presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior.

Tudo o que sabemos sobre:

Ensino superior

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.