Aloysio Nunes vê recuo de Bolsonaro em ‘posição soberanista’ no meio ambiente

Aloysio Nunes vê recuo de Bolsonaro em ‘posição soberanista’ no meio ambiente

Coluna do Estadão

19 de abril de 2021 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Para o ex-chanceler Aloysio Nunes Ferreira, o Brasil chega à Cúpula de Líderes sobre o Clima sob desconfiança, mas tendo feito importantes recuos, como o pedido de “ajuda” de US$ 1 bilhão. “Desdenhou de recursos do Fundo Amazônia e quando Joe Biden se dispôs a ajudar, Jair Bolsonaro respondeu grosseiramente. Agora é uma volta atrás na posição soberanista”, disse. A “volta atrás” talvez traga arrepios ao Bolsonaro de 2020, que usou como justificativa a “perda de soberania” para recusar recursos estrangeiros para o combate a incêndios.

Lado bom. “Toda relação internacional tem, como pressuposto, a afirmação da soberania, mas a cooperação é absolutamente chave em uma questão que não admite fronteiras”, disse.

Cálculo. Ex-embaixador em Washington, Sérgio Amaral disse que “a chance de o Brasil conseguir o que pleiteia junto aos Estados Unidos, uma melhora na imagem e a doação de US$ 1 bilhão, é próxima a zero”. O motivo? O Brasil não apresenta medidas concretas e perdeu credibilidade.

Vida real. “Para construir a confiança demora décadas, para perder é uma semana. Vai levar tempo. Não é um problema de comunicação, mas de atos concretos. É isso que recria a confiança”, afirmou Amaral.

Bora? Os CEOs que fizeram carta pública cobrando do governo o combate ao desmatamento optaram, desta vez, por jogar junto. Foram feitas reuniões com Ricardo Salles (Meio Ambiente), Carlos França (Itamaraty), Tereza Cristina (Agricultura) e Roberto Campos Neto (Banco Central).

Agora… Após queixas de deputados, o ministro Fábio Faria encontrou solução para compensar o veto do governo a projeto de lei que garantia a alunos e professores da educação básica acesso gratuito à internet.

…será… Em ofício, pediu à Anatel para alterar o decreto do Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) de forma que incluísse a cobertura de escolas com redes de fibra ótica.

… que vai? As concessionárias de telefonia fixa forneceriam a internet como forma de compensar débitos com o erário.

SINAIS PARTICULARES.
Renan Calheiros, senador (MDB-AL)

Kleber Salles

Showman. Além do discurso crítico ao governo, duas características de Renan Calheiros (MDB-AL) fazem assessores palacianos o temerem na CPI da Covid: conhecimento do regimento e capacidade de comunicação, principalmente em frente às câmeras.

CLICK. O ministro Marcelo Queiroga (segundo à dir.) encontrou tempo na pandemia para conhecer uma confeitaria em Campina Grande (PB), ao lado do prefeiro Bruno Cunha Lima, primeiro à dir. Como a Coluna mostrou, o mundo político vê pretensões políticas do ministr. 

Reprodução/Instagram

Quebra… Com escassez de vacinas, o Estado de São Paulo enfrenta pressões de diferentes setores e negocia para evitar greves. O governo estadual tem discutido para chegar a um termo comum e evitar paralisações no transporte público.

…cabeça. Há chamado do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Setor Diferenciado de São Paulo para desligarem os motores nesta terça-feira, 20. No Estado do Rio de Janeiro, o setor também discute parar.

Mais. Profissionais de limpeza urbana queixam-se do aumento no número de casos de covid-19 entre trabalhadores e querem ser prioridade na fila da vacinação. Além de São Paulo, Belo Horizonte também é possível foco de greve do setor.

PRONTO, FALEI!

Fabio Trad. FOTO: LUIS MACEDO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Fábio Trad, deputado federal (PSD-MS): “Ao fazer proselitismo com remédio sem eficácia comprovada para covid-19, Jair Bolsonaro insiste na insanidade como método político. Não é médico.”

COM REPORTAGEM DE MARIANNA HOLANDA (INTERINA) E MARIANA HAUBERT. O COLUNISTA ALBERTO BOMBIG ESTÁ EM FÉRIAS E RETORNA DIA 19 DE ABRIL.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.