Alexandre de Moraes se defende na Comissão de Ética da Presidência

Coluna

08 de outubro de 2016 | 06h45

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (à esquerda), com o candidato a prefeito Duarte Nogueira (de blusa clara). Foto: Reprodução

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (à esquerda), com o candidato a prefeito Duarte Nogueira (de blusa clara). Foto: Reprodução

 

O ministro Alexandre de Moraes (Justiça) apresentou sua defesa à Comissão de Ética Pública da Presidência. Ele é acusado de deixar vazar informações de uma fase da Lava Jato. O relator é o conselheiro Américo Lacombe.

O colegiado decidiu abrir um processo disciplinar para apurar o ministro após pedido do deputado Afonso Florence (BA) e do senador Humberto Costa (PE), líderes do PT na Câmara e no Senado, respectivamente.

Ao participar de um evento político em Ribeirão Preto (SP), Moraes disse a integrantes do Movimento Brasil Limpo que eles poderiam ficar “tranquilos” porque haveria “mais” Lava Jato na semana. No dia seguinte, Antonio Palocci foi alvo da operação policial.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: