Alckmin se fortalece mas precisa curar feridas internas do PSDB

Alckmin se fortalece mas precisa curar feridas internas do PSDB

Processo de escolha de João Doria desagradou líderes tucanos e abriu crise no PSDB.

Marcelo de Moraes

02 de outubro de 2016 | 21h52

A vitória de João Doria (PSDB) no primeiro turno, em São Paulo, fortalece nacionalmente o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Ele construiu a candidatura de Doria, um não político, e acabou sendo extremamente bem sucedido, desalojando o petista Fernando Haddad da Prefeitura de São Paulo.

Mas o efeito político nacional dessa vitória vai depender, agora, da pacificação interna do PSDB paulista. Para garantir a candidatura de Doria, Alckmin precisou bater de frente com outros grandes nomes do partido. O vereador Andrea Matarazzo, que disputou as prévias tucanas, deixou o partido, indo para o PSD. O ex-governador Alberto Goldman critica abertamente Doria. O ministro das Relações Exteriores, José Serra, não deu as caras na campanha. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deu um tímido apoio público.

Se a vitória facilita a reaproximação, reparar o desgaste interno provocado pelo processo de escolha de Doria passa a ser o novo desafio de Alckmin dentro do PSDB na construção do seu projeto nacional.

Alckmin celebra a vitória de Doria Foto: divulgação campanha João Doria

Foto: Divulgação campanha João Doria

Mais conteúdo sobre:

João Doria