Alckmin não repassa dinheiro e Metrô de SP é ameaçado de despejo

Alckmin não repassa dinheiro e Metrô de SP é ameaçado de despejo

­-

Coluna do Estadão

28 de julho de 2016 | 06h45

Foto: Nilton Fukuda/Estadão

O Metrô de São Paulo terá que pular cronograma e antecipar pagamento para não ser despejado de um imóvel que utiliza nas obras da Linha 17. Alega que a dívida deve-se à falta de repasse pelo governo de Geraldo Alckmin.

 

METRÔ – Companhia do Metropolitano de São Paulo

CNPJ 62.070.362/0001-06

COMUNICADO

Ordem Cronológica – Art.  da Lei Federal 8.666/93

EM FUNÇÃO DO RECEBIMENTO PARCIAL DOS RECURSOS FINANCEIROS DA SECRETARIA DA FAZENDA, INSUFICIENTES PARA QUITAÇÃO DOS COMPROMISSOS DA RUBRICA “Linha 17 – GESP”, A COMPANHIA DO METRÔ INFORMA QUE O PAGAMENTO DO CONTRATO DESSA RUBRICA, A SEGUIR LISTADO, SERÁ EFETUADO SEM A OBSERVÂNCIA DA ORDEM CRONOLÓGICA, NO DIA 30/07/2016, TENDO EM VISTA o risco certo de a Cia. do Metrô vir a ser despejada por decisão judicial liminar, para a desocupação dos imóveis a que o mesmo se refere.

Linha 17 – GESP

 

 

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Calote

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.