Agronegócio oferece estrutura para ajudar a produzir vacinas contra covid-19

Agronegócio oferece estrutura para ajudar a produzir vacinas contra covid-19

Coluna do Estadão

25 de março de 2021 | 05h00

Foto: Victoria Jones/AFP

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan) se ofereceu às autoridades brasileiras, por meio do Senado, para produzir em larga escala imunizantes contra a covid-19. A ideia será debatida pelos senadores na próxima semana. De acordo com a oferta, as plantas dos laboratórios usadas na produção de vacinas para a saúde animal podem ser empregadas na produção das vacinas já em desenvolvimento no País, principalmente a Coronavac. O que significaria um salto na capacidade de produção de “centenas de milhões de doses”.

Somar… O Brasil detém avançada tecnologia na produção de vacinas para animais, especialmente contra a febre aftosa, com cerca de 30 fábricas. A proposta é utilizar parte dessa capacidade no combate à covid-19, sem prejuízo da produção dos imunizantes destinados aos rebanhos.

…esforços. Como atualmente o País tem apenas duas fábricas de vacinas para humanos (Butantan e Fiocruz), a ideia foi bem recebida pelos senadores.

Abertos… “A indústria de saúde animal tem a possibilidade de debater com as autoridades responsáveis (Ministério da Agricultura e Anvisa) a viabilidade de produção de vacinas humanas contra a covid-19, proporcionando a produção local de um volume expressivo de vacina para a população brasileira”, diz documento do Sindan, assinado por Emílio Carlos Salani, vice-presidente executivo.

…ao diálogo. Segundo Salani, uma vez efetivada, essa produção dispensa “a necessidade de importação de IFAs produzidos no exterior, assim reduzindo a dependência” do Brasil.

Gratos. “O agronegócio, mais uma vez, se coloca à disposição para salvar o Brasil”, diz Wellington Fagundes (PL-MT), relator da comissão da covid-19 na Casa, destinatária do ofício enviado pelo Sindan.

Apertado. Jair Bolsonaro ficou desconfortável no figurino de moderado e conciliador, dizem governadores.

SINAIS PARTICULARES.
Jair Bolsonaro, presidente da República

Ilustração: Kleber Sales

Máscara? Quem esteve com Jair Bolsonaro nos últimos dias avalia que ele ainda não se convenceu da gravidade da pandemia. Apesar da mudança de discurso, nos bastidores, o presidente ainda duvida do volume de mortes pela covid-19.

Agora… Governadores que participaram da reunião com Bolsonaro (todos, no mínimo, simpáticos ao presidente) deram um voto de confiança a Marcelo Queiroga. A defesa da autonomia da gestão e a garantia de que nomeará técnicos para a equipe animaram.

…vai. “Temos que nos inclinar urgentemente na direção de especialistas”, disse o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). A oposição não foi chamada para o encontro.

CLICK. Vinícius Poit (Novo-SP) fez uma homenagem às 300 mil famílias de vítimas da covid-19. O parlamentar cobrou um comprometimento de todas as autoridades.

Reprodução/Instagram

Pra cima… Fórum Pela Democracia Direitos Já realizará amanhã, às 14h, ato pela instalação da CPI da Pandemia para pressionar o Congresso. Contará com a participação de membros de 12 partidos e de representantes da sociedade civil.

…deles. O ato também fará desagravo ao youtuber Felipe Neto, alvo de intimação policial por ter criticado o presidente. A transmissão será pela página do fórum no YouTube.

PRONTO, FALEI! 

Deputada Perpétua Almeida. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Perpétua Almeida, deputada federal (PCdoB-AC): “Traduziu de forma elegante o Centrão: não vai discutir um quinto ministro, vai discutir o presidente. Recado claro”, sobre ‘sinal amarelo’ de Arthur Lira.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.