Agricultura discute fim do carimbo na carne

Agricultura discute fim do carimbo na carne

Medida faz parte do estudo de desburocratização da agricultura brasileira e não reduzirá fiscalização sanitária dos produtos.

Marcelo de Moraes

06 de junho de 2016 | 18h45

O Ministério da Agricultura criou na última sexta-feira grupo de trabalho para desburocratizar os procedimentos da pasta. A ideia é racionalizar processos e reduzir entraves que se transformam em gargalos para a produção agropecuária do País.

Nessa discussão, um dos processos que pode ser extinto é o da aplicação do carimbo de tinta do Serviço de Inspeção Federal (SIF) nas peças de carne. Hoje, existe a estimativa que o uso do carimbo custe anualmente cerca de R$ 1 milhão para cada empresa do setor.

Segundo o ministério, não haveria qualquer redução na fiscalização da qualidade sanitária da carne, já que existem métodos muito mais modernos para fazer o mesmo serviço de inspeção sem tanto gasto.

Reunião dessa segunda-feira do grupo de trabalho que discute a desburocratização dos procedimentos do Ministério da Agricultura. Crédito: Divulgação

Reunião dessa segunda-feira do grupo de trabalho que discute a desburocratização dos procedimentos do Ministério da Agricultura. Crédito: Divulgação

Tudo o que sabemos sobre:

Agricultura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: