Agressor de Bolsonaro escreveu no Face ter ‘nojo’ do candidato

Agressor de Bolsonaro escreveu no Face ter ‘nojo’ do candidato

Adelio Bispo de Oliveira também criticou o presidenciável Henrique Meirelles, do MDB

Coluna do Estadão

06 Setembro 2018 | 17h24

Foto: Fabio Motta/Estadão

O agressor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) já postou várias críticas ao candidato na sua página no Facebook. Ao comentar uma entrevista na qual Bolsonaro defende o regime militar, Adelio Bispo de Oliveira escreveu no dia 1.º de agosto: “Da nojo só de ouvir, que dizer que a ditadura deveria ter matado pelos uns 30 mil comunistas.” Oliveira diz que o problema do País é a maçonaria e relaciona a ordem ao candidato. “Metade dos assassinatos no brasil, estão diretamente ligados a maçonaria, execuções por ordem de maçon, i isso gira em torno de 33 mil assassinatos no brasil por este sistema satanico…e claro o bolsonaro é apoiados por clãs maçonicos e todo mundo sabe”, disse. 

LEIA MAIS: PF vai instaurar inquérito para apurar agressão a Bolsonaro

Em 31 de junho, ao comentar a entrevista de Bolsonaro ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o agressor escreveu: “Só m., ele diz que o brasil na gestão dele sera liberal para o comercio com o mundo, mas ja não é hoje???? o brasil não tem um bom relacionamento comercial com mundo todo, ou ele esta sugerindo um livre comercio global, onde só o brasil abre suas fronteiras para produtos importados??? o munda fara isso para pra os produtos brasileiros??? e muitas m. mais que ele fala nesta intrevista (sic).”

Adelio Oliveira também já postou no face crítica ao presidenciável Henrique Meirelles. “Mais um maçom”, escreveu.

O agressor foi detido pela PF após dar uma facada no candidato durante um evento de campanha em Juiz de Fora (MG) nesta quinta-feira.