Abertura de CPI do BNDES pesou na decisão de Maria Silvia de deixar o Banco

Abertura de CPI do BNDES pesou na decisão de Maria Silvia de deixar o Banco

.

Luiza Pollo

26 de maio de 2017 | 22h23

Foto: Fabio Motta/Estadão

O pedido de abertura de CPI mista no Congresso para investigar o BNDES ajudou a influenciar na decisão de Maria Silvia Bastos a pedir demissão do comando da instituição. A ex-presidente não gostou de ver que o governo e a base aliada não fizeram nada para segurar uma CPI que poderá servir apenas para expor e desgastar a instituição, sem chegar a nenhum resultado prático. Maria Silvia seria convocada a se explicar na comissão de inquérito. Co-autor do requerimento de criação da CPMI da JBS, o deputado Alexandre Baldy (PTN-GO) lamentou a saída de Maria Silvia do BNDES: “Como assumiu a gestão pós-PT, teria muito a contribuir quanto às investigações”.

 

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

BNDES

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.