Vão faltar cargos…

Gilberto Amendola

15 de setembro de 2012 | 14h00

Cada vereador eleito  conta com uma estrutura de 18 cargos de livre indicação para o seu gabinete.

Ou seja, são vagas que ele pode preencher quase ao seu bel prazer.

Não seria leviano ou exagerado se eu contasse que muita, muita gente mesmo, já me pediu uma vaguinha no meu gabinete imaginário.

– Eu vou envelopar meu carro com seu nome e número se você me der um emprego na Câmara – disse um.

– Posso ser seu assessor parlamentar? – pergunta outro.

– Qualquer coisa serve. Posso atender seus telefones no gabinete – arremata um terceiro.

Sei, óbvio, que na imensa maioria das vezes, a insinuação não passava de uma piada.

Ainda assim, vale uma reflexão.

Se virou uma piada popular é porque tem alguma base no real. Ou porque existe, na sociedade, uma sensação que só trabalha em gabinete de vereador quem é amigo do dito cujo ou deu uma mãozinha durante a eleição. Será?

Tudo o que sabemos sobre:

boquinhaCandidato Acidentalcargogabinete

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.