A arte de organizar um chá da tarde

Gilberto Amendola

25 de setembro de 2012 | 22h25

Um chá da tarde para angariar eleitores? Sei que isso pode parecer coisa de intelectual a fim de vestir o fardão da imortalidade na ABL (Academia Brasileira de Letras), mas, acreditem, essa já é uma modalidade bastante difundida entre candidatos a uma vaga na Câmara Municipal.

Conversei com uma moradora do extremo sul da cidade e militante de um grande partido sobre a montagem de pequenos comitês domiciliares em apoio à minha candidatura. Segundo ela, eu precisaria recrutar pessoas de confiança em determinados bairros. “Gente bem relacionada, com alguma ascendência sobre os vizinhos”, disse.

Essa liderança ficaria responsável por organizar eventos matutinos – que reuniria, no máximo, dez mulheres “importantes” na comunidade. “Daí, a dona de casa que você recrutou vai oferecer um chá ou café para essas pessoas. E nesse evento vai falar de você, suas qualidades e projetos. Além de recolher sugestões para a sua campanha.”

Cada organizadora custa, para o candidato, algo em torno de R$ 500. “Cuidado, existe muita gente achando que candidato a vereador está nadando em dinheiro. Então, se te cobrarem mais de R$ 500, não pague. Tem muito espertalhão querendo se dar bem nesta época”, disse. Além dos R$ 500, eu deveria separar mais R$ 150 para a compra do café, do chá e de quitutes clássicos, como bolachinhas ou um inocente bolo de fubá. A mulher me confidenciou que alguns candidatos mantêm mais de 20 comitês domiciliares.

Ok, eu atingiria o coração do eleitorado feminino com chá e bolachinhas. Agora, segundo minha fonte, para os homens e comerciantes do bairro eu precisaria organizar alguma coisa com mais sustança e apelo. Ou seja: um glorioso churrasco.

Aqui, um conselho de quem entende do negócio: “Não transforme o seu churrasco eleitoral em uma balada. As pessoas precisam manter o foco do objetivo daquele encontro. Então, nada de gastar dinheiro contratando DJ”, falou a experiente organizadora.

Para ela, um candidato não deve investir mais de R$ 200 com espetinhos. “Nada de comprar farofa, salada e cerveja. É refrigerante e espeto de carne. Mais do que isso, vira baderna.” Claro que, segundo ela, um churrasco precisa de uns 3 ou 4 organizadores – cada um pode receber até R$ 500. “No caso do churrasco, você deve aparecer no meio do evento e fazer um breve discurso. Já no chá da tarde, sua presença não é necessária”, avisa a especialista em convescotes.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.