Gestão: Empowerment e Fascínio

Humberto Dantas

07 de março de 2019 | 12h58

Texto de autoria de: Magda Lisboa, líder MLG e diretora da empresa ATTIVA ESTRATÉGIA (www.attivaestrategia.com.br), com vasta experiência no setor público e privado.

 

A gestão é um tema fundamental e em constante mudança, é um processo empírico onde não existe exatamente o conceito de certo ou errado. No momento, a última novidade é o Management 3.0, onde se valoriza a colaboração. Atualmente, estudo as abordagens ágeis, descontruo formas arraigadas de ação e me entrego a um mundo novo e pleno de surpresas.

Após atuar muitos anos em gestão pública, estou desenvolvendo um trabalho de gestão estratégica e PMO junto a uma empresa chamada Bio Bureau, que fica no Parque Tecnológico da UFRJ. Essa ex-startup está crescendo de forma acelerada e abraçando grandes iniciativas na área de P&D&I. Vale ressaltar aqui os programas de controle da infestação de espécies invasoras, como o Mexilhão Dourado, que veio para o Brasil nos cascos dos navios da China.

O grande desafio adaptativo é usar técnicas de biologia sintética para alterar a informação genética contida no genoma do mexilhão invasor a fim de acabar com sua capacidade reprodutiva. O resultado será um mexilhão dourado geneticamente modificado (GM) que, ao se reproduzir com mexilhões selvagens em reservatórios de UHEs, transmitirá de forma acelerada a infertilidade para as próximas gerações, colapsando as populações da espécie. É um projeto inovador no cenário mundial. Outro programa inédito é o combate à invasão do Coral Sol.

Hoje a Bio Bureau atua em parceria com o Laboratório BIOMA da UFRJ e contém um time de cientistas, mestres, doutores e alunos com formação, dentre outras, em biologia molecular, química e bioinformática. A empresa tem 4 sócios e um corpo gerencial e técnico de 22 pessoas. Os projetos têm conteúdo científico de vanguarda e necessitam de práticas de gestão do conhecimento para organizar e possibilitar a transferência do capital intangível e único. São inúmeros experimentos que precisam ser catalogados e que serão insumos de artigos científicos.

Neste cenário de grandes projetos em execução, a empresa implantou um Escritório de Gerenciamento de Projetos, que dentre várias funções, atua na implantação de metodologia, ferramentas e capacitação de gerentes de projetos. Utilizamos metodologia híbrida, que contempla contratos com players num modelo preditivo, mas execução com metodologia ágil.

A comunicação e transparência são valores chaves, abusamos de ferramentas de colaboração como o Trello e o Slack, com método Kanban, que orienta as diversas atividades em curso. Hoje consegue-se saber exatamente o que cada membro da equipe está fazendo. Para os entregáveis, realizamos eventos de sprint e o compromisso acirrado da equipe talentosa cumpre todas as metas de prazo.

O sucesso da empresa está na sagacidade de cada membro dar o seu melhor. O cientista que é o product owner, tem o olhar visionário para o MVP e suas diversas releases, é uma liderança admirada e respeitada pelo time.

A grande motivação da equipe é a oportunidade de descoberta do novo, estar envolvido em processos de inovação e contar com o empowerment de exercer seu papel. As pessoas são cuidadosamente escolhidas e são verdadeiros talentos – alegres, brilhantes e capazes de gerar um ambiente muito produtivo e agradável. Home-office é muito utilizado e reuniões hangout unem diariamente pessoas fisicamente distantes.

Em termos de gestão estratégica, vamos em breve realizar um planejamento estratégico e estamos definindo o modelo de gestão.

Ao longo da minha vida profissional sempre afirmei que a melhor forma de unir equipes e motivar pessoas é ter bons projetos, criar o ambiente estimulante para a execução e o compromisso de identificar o desafio, comunicar a visão, criar a equipe, desafiar o sistema, lidar com os desafios e institucionalizar.

Por fim, concluo a reflexão de que gestão é um fascínio, tanto nas grandes máquinas do governo, como nas startups. O que é permanente e vivo é o pulso de fazer acontecer, a competência de milagre, persistência absoluta e o constante respeito com as partes atuantes.