Fazendo a diferença no setor público e também na academia

Humberto Dantas

13 de julho de 2017 | 11h22

Autores: Fernando Coelho, doutor em Gestão Pública pela FGV-SP, professor da EACH-USP e do MLG do CLP e; Humberto Dantas, doutor em Ciência Política pela USP, pesquisador da FGV-SP e coordenador do MLG do CLP.

 

Um dos principais objetivos do Master em Liderança e Gestão Pública (MLG) do Centro de Liderança Pública (CLP) é formar líderes para atuarem no serviço público ou em áreas correlatas. A disseminação de valores e a atitude transformadora são essenciais em todo esse processo. Mas para além de tudo o que desejamos que os líderes façam, é essencial o quanto o curso também é capaz de impactar academicamente por meio da disseminação do que produz internamente. Se trabalhos de conclusão de curso, por exemplo, são espelhos de desafios enfrentados pelos líderes, a publicação formal de tais experiências pode servir de fonte de inspiração para tantos outros servidores espalhados pelo Brasil.

Para um curso que tem apenas três anos, duas turmas formadas, com pouco mais de 60 alunos, esse desafio não é simples, mas deu mostras de imenso potencial em dois eventos relevantes.

No Congresso do CONSAD de Gestão Pública desse ano, o maior evento do gênero no Brasil com 2.100 participantes e 50 painéis, totalizando 150 trabalhos, oito alunos se destacaram. Diante de um comitê científico rigoroso em suas escolhas e análises, três trabalhos foram apresentados. São eles:

– José Moulin Neto – apresentou, em parceria com três pesquisadoras, o trabalho “

”, uma iniciativa de formação de líderes no setor público no Rio de Janeiro;

– Laura Angélica Silva, Diogo Lima e Bruno Bondarovsky – apresentaram trabalho baseado em TCC, sob o título “

”, visando compreender as potencialidades da Guarda Municipal daquela capital.

– Ana Cristina Wollmann Zornig Jayme, Camila Neves, Fabiana Dias, Rodrigo Tortoriello – apresentaram trabalho, também baseado em TCC, sob o título “

” com o objetivo de compreender aspectos de planejamento de longo prazo em cidades brasileiras, destacando a capital paranaense.

 

Por sua vez, no Congresso ANPAD, maior evento acadêmico de administração do país, Bruno Magalhães, servidor de Minas Gerais, em companhia com Fernando Coelho, seu orientador no MLG, aprovaram artigo baseado no TCC defendido em 2016. Entre 197 trabalhos aprovados, a obra intitulada “Imbricações entre Governança Pública e Governabilidade para a Implementação da Reforma Administrativa: o caso da Gestão para a Cidadania em Minas Gerais (2011-2014)” ficou entre as 20 mais bem avaliadas.

Lembramos que no ano passado dois trabalhos já haviam se destacado academicamente, com Laura Angélica Silva e Tiago Caproni. Um curso que deseja avanços expressivos e transformações no universo público conquista espaço relevante também na academia, e tal aspecto é absolutamente essencial.