As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

80.000 horas: o tempo do seu impacto

Humberto Dantas

22 de outubro de 2019 | 17h51

Autora do texto:

Isabel Bichucher Opice é líder MLG pelo Master em Liderança e Gestão Pública, atuou na Secretaria de Governo do Estado de São Paulo e hoje estuda Gestão Pública em Harvard.

Neste conteúdo, Isabel fala sobre o guia de carreiras desenvolvido pela equipe do 80.000 hours, que traz dicas práticas tanto para ser bem-sucedido em sua carreira como para ter um alto impacto. Confira:

Ao longo de sua carreira, você gastará cerca de 80.000 horas trabalhando: 40 horas por semana, 50 semanas por ano, por 40 anos. Diante disso, como gastar esse tempo é uma das decisões mais importantes que você irá tomar na sua vida. Especialmente se você se importa com o impacto que quer gerar no mundo.  Tomar essa decisão sozinho não é nada fácil, mas uma dose de racionalidade pode te ajudar a encontrar caminhos.

Você já deve ter ouvido alguém dizer que para ser verdadeiramente feliz você precisa “seguir sua paixão”. Se não exatamente essas palavras, já deve ter ouvido falar sobre a importância da vocação pessoal, ou mesmo conselhos como “trabalhe no que ama e nunca precisará trabalhar”. Mas o que exatamente tudo isso quer dizer? E o quanto poderíamos aproveitar disto convertendo em ações concretas e planejamento de carreira?

Na verdade, isto tudo significa muito pouco, e pode mesmo até ser contraproducente na construção da sua carreira. É o que a equipe do 80.000 hours (formada por pesquisadores e ex-alunos de universidades como Oxford) descobriu após pesquisa extensa, dentro da qual também examinaram mais de 60 estudos e 2 décadas de pesquisas acerca da autossatisfação, sobretudo a autossatisfação na carreira.

>> Conheça boas práticas no Setor Público

A pesquisa demonstra na verdade que “seguir sua paixão”, como se esta fosse uma afinidade inerente que determina gostos e aptidões pessoais, é limitador. E, além disso, pode te impedir de alcançar uma carreira satisfatória. Na realidade, nossos interesses se alteram, e mesmo nossas aptidões não são exatamente fixas e cristalizadas.

A crítica aqui não é direcionada ao otimismo de quem te pede para seguir o que seu coração diz, mas a indeterminação deste conselho, que no fim não tem embasamento. Em contraponto a esta imprecisão, o 80.000 hours desenvolveu um guia de carreiras a partir da pesquisa. Recentemente, o guia foi traduzido para o português (80.000 horas) e está disponível de forma inteiramente gratuita, trazendo sugestões sobre como ser feliz em sua carreira, fazendo desta um meio de impactar positivamente o mundo.

O guia traz dicas práticas tanto para ser bem-sucedido em sua carreira como para ter um alto impacto. Os pesquisadores buscaram responder perguntas como “Quais empregos colocam você em melhor posição para o futuro” e “Onde você deve se concentrar para ter maior impacto?”. Sobre a última, a resposta passa por considerações sobre quão grande em escala, quão negligenciada e como é possível progredir nas possíveis áreas de atuação. De forma geral, o conteúdo traz ferramentas que ajudam a sistematizar o processo de tomada de decisão profissional de forma racional.

Ao escolher sua carreira com sabedoria você poderá ter uma vida mais gratificante, interessante e dotada de sentido. Uma das melhores maneiras para alcançar satisfação com a carreira é se dedicar aquilo que pode ser relevante para o bem da sociedade, atuando na resolução de alguns dos problemas mais urgentes do mundo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: