Atentado à produtora do Porta dos Fundos provoca ‘racha’ entre integralistas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Atentado à produtora do Porta dos Fundos provoca ‘racha’ entre integralistas

José Fucs

31 de dezembro de 2019 | 17h55

Vídeo com gravação do ataque à produtora do canal Porta dos Fundos, no Rio

A posição adotada pela Frente Integralista Brasileira (FIB), de repúdio ao atentado à produtora do canal Porta dos Fundos e de afastamento de filiados que manifestaram apoio ao ato, está provocando um racha na entidade.

Segundo apurou o blog, um grupo de integrantes da FIB  tem reclamado desta postura, por mais surpreendente que isso possa parecer, e reagido com truculência às críticas feitas pela organização ao ataque.

Alguns dos dirigentes da FIB estariam até sendo alvo de ameaças de representantes da ala mais radical, da qual faz parte o presidente da entidade no Rio de Janeiro, Eduardo Falzi Richard Cerquise. Ele foi identificado pela Polícia Civil do Rio nesta terça-feira, 31, como um dos suspeitos pelo atentando e está foragido no momento.

De acordo com informações que circulam em grupos de whatsapp do qual Cerquise faz parte, relatadas por um de seus membros, ele foi militantes de organizações de esquerda radical e leu o manual da Al Quaeda sobre a Jihad (guerra santa).

Na visão de lideranças da FIB, o episódio está levando os radicais a “sair do armário”, permitindo a realização de um “expurgo” na organização.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: