Vítimas de golpes financeiros são maltratadas por bancos

Marcelo Moreira

10 de julho de 2009 | 19h46

As fraudes contra bancos e o sistema são cada vez mais comuns, mas as instituições parecem que não estão preocupadas com esse fato, a julgar pelo tratamento inacreditável que dão às vítimas de golpes, como é o caso do leitor Herbert Sunsin, de São Paulo:

“Recebi da Finasa um carnê de financiamento que eu nunca fiz. Imediatamente, entrei em contato com o banco, mas nenhum funcionário conseguiu me esclarecer a situação.

Meu advogado fez uma notificação extra judicial que foi entregue e protocolada, mas a instituição não me deu a menor atenção. Depois de muita insistência, antes de entrar com processo contra a empresa entreguei mais uma notificação, também protocolada, mas, novamente, a Finasa não se manifestou.

Entrei com processo, ganhei a nulidade, pois, além de ter enviado o carnê, o banco também também fez cobranças diretas da minha conta corrente conjunta com minha esposa, que sempre me questionou o porquê da existência deste financiamento.

Mesmo assim, os lançamentos em conta continuam desrespeitando uma sentença judicial. O que mais me preocupa é que, através da agência do Bradesco na qual temos nossa conta corrente, descobrir que trata-se de um financiamento de veículo na Paraíba.

Gostaria de saber no nome de quem está o carro e que esse mal entendido fosse solucionado o quanto antes.”

RESPOSTA DA FINASA/BRADESCO: Em atenção à correspondência do sr. Herbert Alexsandre Sunsin, encaminhada a esse jornal, informamos que tentamos estabelecer contato com o cliente, porém não obtivemos êxito. Para esclarecimento do assunto, encaminhamos correspondência eletrônica ao cliente. Agradecemos a oportunidade de prestar-lhes estes esclarecimentos e permanecemos a disposição.
COMENTÁRIO DA REDAÇÃO: O consumidor informou que o problema ainda não foi resolvido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.