Usuário do Speedy fica 24 horas sem internet

Marcelo Moreira

15 de junho de 2011 | 17h15

Carolina Marcelino

Os usuários do serviço de internet banda larga da Telefônica, o Speedy, tiveram problemas com a conexão do serviço por pelo menos 24 horas. Dois roteadores responsáveis pela saída internacional de internet, em São Paulo, apresentaram pane, deixando sites hospedados fora do Brasil inacessíveis.

A instabilidade foi detectada pela operadora às 17h45 de segunda-feira. Segundo nota da Telefônica, a situação foi normalizada às 18h30 do mesmo dia. Porém, consumidores contestam a versão da empresa.

A empresária Solange Martins Silveira, de 55 anos, notou que a conexão do serviço não ficava estável. Em contato com a Telefônica, ela foi informada de que as centrais da operadora estavam com problema e que por isso o sinal estava fraco. “Trabalho com a internet, se esse problema permanecesse, com certeza teria prejuízos incalculáveis”, disse a consumidora, que mora na zona oeste da capital paulista.

Já a veterinária Mariglê Bordinhon, 28, que mora em Mairinque, interior de SP, sofreu um pouco mais com a falta de internet. “Fiquei o dia todo ligando e religando o computador, pois achei que o problema era pontual na minha casa. Não tinha noção que era uma coisa generalizada.”

A Telefônica informou que, mesmo com o restabelecimento do serviço, alguns usuários poderão encontrar dificuldades para acessar a internet devido ao grande volume de internautas que, ao mesmo tempo, desligaram e voltaram acionar os seus modems.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, considerou “lamentável” a pane no serviço de internet banda larga Speedy. Segundo ele, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá tratar do assunto. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) prevê que o ressarcimento do período de interrupção do serviço na forma de desconto na fatura ou em bonificação de serviços.

Em 2009, a Telefônica enfrentou vários problemas de instabilidade em sua conexão de internet banda larga. Por não oferecer uma solução a seus consumidores, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) suspendeu a comercialização do Speedy entre os dias 22 de junho e 27 de agosto daquele ano.

Tudo o que sabemos sobre:

banda largainternetSpeedyTelefônica

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: