Pedir segunda via de boleto pela internet é mais rápido

Marcelo Moreira

16 de julho de 2008 | 22h52

CAROLINA DALL’OLIO

A internet é melhor forma de pagar as contas que ainda não chegaram por conta da greve dos Correios. Por meio eletrônico é mais fácil obter a segunda via do documento e, por conta disso, mais rápido até mesmo para pagar. Além da internet, há duas formas de fazer a solicitação do boleto – por telefone ou em postos indicados pelas companhias, mas o mais indicado é mesmo pela internet.
Todas as empresas contatadas pelo JT colocam em seu site um link em que o cliente pode gerar uma segunda via do documento e imprimi-lo – ou pelo menos obter os números do código de barras do boleto, o que já basta para efetuar o pagamento em qualquer agência bancária ou caixa eletrônico. O procedimento vale para boleto de contas de luz, celular, cartão de crédito, TV por assinatura, telefone, gás e do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).
Na maior parte dos casos, o link está logo na página inicial do site, com explicações sobre como o consumidor deve agir. Para obter o documento, é preciso apenas fornecer algumas informações pessoais, como RG ou CPF. No caso das contas de luz, entretanto, é preciso ter em mãos uma conta antiga para saber qual é o ‘número de instalação’ da sua residência (dado que fica no topo da página do boleto).
Quem não tem acesso à internet ou prefere mesmo resolver a questão pelo telefone deve se preparar para escutar muita musiquinha de atendimento eletrônico. A cada ligação, o cliente perde em média dez minutos. Primeiro, porque ele vai ser obrigado a escutar uma série de opções do menu de atendimento até chegar a falar com um operador.
Depois de percorrer esse caminho, em muitos casos será preciso também esperar um bom tempo até que um atendente responda à ligação. As operadoras de celular foram as que apresentaram menor tempo de espera: em média, quatro minutos. Já para ser atendido por um funcionário da Eletropaulo, o consumidor pode ter de aguardar até 16 minutos.
Mas há situações em que a solicitação da segunda via não é necessária. Para pagar a fatura do cartão de crédito, por exemplo, é preciso apenas apresentar o cartão a um dos caixas da agência.
Foi o que fez a dona de casa Margarida Araújo, de 54 anos. “Para outras contas, perdi muito tempo no telefone. Mas no caso do cartão de crédito foi mais fácil: bastou ir até o banco.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.